clique para ir para a página principal

Virtual, CES começa sem Google e Amazon, mas promete inovações em saúde, TVs e conectividade

Atualizado em -

Virtual, CES começa sem Google e Amazon, mas promete inovações em saúde, TVs e conectividade CES 2020 | Divulgação
► 5G é rede trilionária de disputas, revolução tecnológica e oportunidades► Nokia lidera grupo de empresas em projeto de rede sem fio 6G para a União Europeia

Começa hoje, em formato virtual, a Consumer Electronics Show (CES), maior feira de tecnologia do mundo. A edição deste ano terá exibições de 1.900 companhias, entre elas Microsoft, Samsung, LG e Sony. O número de participantes, no entanto, é menos da metade das 4.400 companhias que participaram da última edição. Entre as principais ausências, as de gigantes como Amazon e Google.

No evento, as empresas costumam antecipar algumas das novas tecnologias que serão lançadas no ano, além de revelar onde essas empresas têm concentrado seus esforços de inovação.

Os destaques aguardados para o ano são as novas TVs gigantes e de altíssima resolução, avanços em tecnologias de painéis, como o microLED e o miniLED, com mais durabilidade e melhor definição de cores, e as casas conectadas, com conexão entre alto-falantes, lâmpadas inteligentes, aspiradores de pó e sistemas de segurança. O evento também deve trazer novidades na área da saúde, com lançamentos de produtos de cuidados pessoais e telemedicina, e sobre a rede 5G, que já chegou em países como EUA, Reino Unido e Alemanha.

A edição virtual de 2021 será baseada em 3 pilares, e os conteúdos poderão ser acessados por meio do seu site: palestras e conferências - as pessoas poderão assistir de casa aos anúncios das empresas de tecnologia; Vitrine de produtos - produtos não ficarão mais restritos aos pavilhões da CES; e Reuniões e networking - interações ao vivo, encontros e discussões em mesas redondas com executivos.

Relacionados:

► 5G é rede trilionária de disputas, revolução tecnológica e oportunidades► Nokia lidera grupo de empresas em projeto de rede sem fio 6G para a União Europeia

Leia mais: