clique para ir para a página principal

Brasil encerrou 2020 com mais de 2 milhões de empregos temporários criados

Atualizado em -

Brasil encerrou 2020 com mais de 2 milhões de empregos temporários criados Freepik
► Indústria do RJ recupera 51% dos empregos perdidos nos meses mais afetados pela pandemia► CNI informa que Índice de Medo do Desemprego subiu entre setembro e dezembro de 2020

A Associação Brasileira do Trabalho Temporário (Asserttem) divulgou um balanço que aponta um crescimento de 34,8% no número de vagas de trabalho temporário no país em 2020. Segundo os dados, foram gerados 2.002.920 de empregos nessa modalidade. Em 2019, o número havia fechado em 1.485.877 vagas.

Esse montante foi impulsionado pelo setor da indústria, responsável por 65% das contratações temporárias no ano. Outros dois setores que tiveram destaque no número de contratações foram: o setor de serviços e o de comércio, responsáveis por 25% e 10% respectivamente.

Devido as vendas de final de ano, o comércio é historicamente o setor com mais contratações deste tipo. O resultado atípico pode ser explicado pela pandemia da Covid-19 que impactou o setor e consequentemente o número de contratações temporárias.

Ainda segundo os dados divulgados pela associação, a taxa de contratação fechou o ano com alta de 5%. Em 2019, a taxa foi de 15% e no ano passado ficou em 20%.

“Estamos muito felizes com os resultados de 2020, que representam o maior patamar já registrado desde o início da série histórica, iniciada em 2014”, afirma o presidente da entidade, Marcos de Abreu.

2020-2021

Segundo a Asserttem, o resultado registrado em dezembro foi 54,7% maior do que a projeção feita pela entidade. A associação aponta que a expectativa era de que, no mês, o número de contratações ficasse em 97.978. Porém, o resultado foi da criação de 151.620 novas vagas.

“A pandemia da Covid-19 ainda traz insegurança às empresas, que devem se apoiar na modalidade para garantir maior flexibilidade de gestão e conseguir se manter no mercado”, explica o presidente da Asserttem.

Relacionados:

► Indústria do RJ recupera 51% dos empregos perdidos nos meses mais afetados pela pandemia► CNI informa que Índice de Medo do Desemprego subiu entre setembro e dezembro de 2020

Leia mais: