clique para ir para a página principal

Alteração na política de privacidade do WhatsApp causa migração de milhões para o Telegram e Signal

Atualizado em -

Alteração na política de privacidade do WhatsApp causa migração de milhões para o Telegram e Signal Shutterestock
► Acusado de monopólio ilegal, Facebook pode ser forçado a vender Instagram e WhatsApp► Startups bilionárias: quais são os unicórnios brasileiros?

A mudança na política de privacidade do WhatsApp, obrigando seus usuários a compartilhar dados pessoais com o Facebook, tem levado milhões de pessoas em todo o mundo a buscarem outras alternativas de aplicativos de troca de mensagens, como Signal e Telegram.

O Telegram, por exemplo, superou a marca de 500 milhões de usuários na primeira semana de janeiro. Entre sábado (9) e terça-feira (12), o app ganhou mais 25 milhões de novos usuários.

Em 2020, o Telegram registrou uma média de 1,5 milhão de novos usuários a cada dia. Entre os que se cadastraram no aplicativo nos últimos três dias, 21% são da América Latina — outros 38% são da Ásia, 27% da Europa e 8% do Oriente Médio e Norte da África.

Os dados foram divulgados ontem (12) pelo fundador do Telegram, Pavel Durov, que comentou o aumento. Mesmo sem citar o WhatsApp, o empresário afirmou que os usuários estão em busca de uma plataforma mais comprometida com privacidade e segurança.

"As pessoas não querem mais trocar sua privacidade por serviços gratuitos. Elas não querem mais ser reféns de monopólios que parecem pensar que podem se safar de qualquer coisa, desde que seus aplicativos tenham uma massa crítica de usuários", defendeu Durov.

Signal lidera donwloads no Brasil

Pouco tempo após o WhatsApp aplicativo anunciar sua nova política de privacidade, que detalha como a empresa vai compartilhar os dados dos usuários com o Facebook, o app Signal ultrapassou o aplicativo de Mark Zuckerberg e já lidera a lista dos "mais baixados" da Play Store no Brasil em 2021.

A preocupação com a privacidade pode ser um dos motivos que tenha ajudado neste movimento de usuários pela procura de outras alternativas ao WhatsApp. Atualmente, o Signal ocupa a segunda posição do ranking de programas gratuitos mais baixados da loja do Android – ficando atrás apenas do aplicativo da varejista Magazine Luiza.

Já em outros países no mundo, o app aparece no topo da lista de downloads. O feito foi compartilhado através da conta oficial do aplicativo no Twitter. A empresa confirmou que a liderança dos mais baixados foi conquistada na Índia, Alemanha, França, Áustria, Finlândia, Hong Kong e Suíça.

Por que o WhatsApp mudou?

Em meio a polêmica, o WhatsApp se manifestou, em posicionamento à imprensa, que "esta atualização não muda as práticas de compartilhamento de dados entre o WhatsApp e o Facebook, e não impacta como as pessoas se comunicam de forma privada com seus amigos e familiares em qualquer lugar do mundo".

No entanto, o que levou a este cenário de alterações da política da empresa é o lançamento de um novo serviço através do Facebook para gerenciar conversas de empresas com consumidores pelo WhatsApp - cuja privacidade não tem proteção absoluta como no caso de uma conversa privada com amigos.

Em outubro, o Facebook anunciou que lançará neste início de 2021 um serviço pago para empresas gerenciarem suas conversas com clientes pelo WhatsApp. Atualmente, as companhias com contas comerciais já podem contratar esse serviço de outras empresas certificadas pelo Facebook.

Relacionados:

► Acusado de monopólio ilegal, Facebook pode ser forçado a vender Instagram e WhatsApp► Startups bilionárias: quais são os unicórnios brasileiros?

Leia mais: