clique para ir para a página principal

B3 passa a oferecer ETF global atrelado ao índice MSCI

Atualizado em -

B3 passa a oferecer ETF global atrelado ao índice MSCI Envato
► ETFs: Cesta de ativos pode ser porta de entrada para a Bolsa► B3 passa a oferecer primeiro ETF internacional atrelado a índice europeu

Está disponível para negociação na B3 o ACWI11, o sexto ETF Internacional. O produto replica o desempenho da carteira teórica de ativos de diversos países do índice MSCI ACWI e teve o início de suas negociações celebrado segunda-feira (01), em cerimônia realizada na bolsa brasileira.

Desenvolvido pela XP Inc., o ETF tem suas cotas negociadas na B3 de forma semelhante às ações. Porém, ao adquirir tais cotas, o investidor, indiretamente, passa a deter todos os ativos que compõem a carteira teórica do MSCI ACWI. Dessa forma, o ACWI11 proporciona mais eficiência aos investidores que buscam diversificação no setor.

“O ACWI11 é um ETF que replica ações de empresas ao redor do mundo todo, dando aos investidores a possibilidade de, com um único ativo, se expor a empresas em diversos países, trazendo ainda mais diversificação aos seus investimentos e conhecimento para esse tipo de instrumento financeiro”, explica Felipe Paiva, diretor de Relacionamento com Clientes e Pessoas Físicas da bolsa brasileira.

O ETF tem exposição ao dólar, portanto, a rentabilidade do fundo varia de acordo com o sobe e desce dos ativos que fazem parte do índice e também acompanhando o câmbio.

O ACWI11 oferece uma série de vantagens aos investidores, tais como liquidez, uma vez que pode ser negociado em bolsa e pode ser comprado e vendido como se fosse uma ação; diversificação, já que com apenas uma transação o ETF proporciona o investimento em uma carteira variada de ativos; e transparência, pois possui divulgação diária da composição da carteira do índice e formação de preço em bolsa.

Entenda mais sobre o assunto ouvindo o episódio do nosso podcast +Q1Minuto sobre os novos ETFs disponíveis na B3. Nele o Sócio e Economista da VLG Investimentos, Leonardo Milane, explica como esses fundos de investimentos aumentaram o acesso dos brasileiros aos papéis de empresas com sede no exterior.

Índice MSCI

A origem dos índices MSCI ocorreu em 1969 quando a empresa Capital International começou a publicar os primeiros índices de ações internacionais a não incluir apenas empresas dos EUA.

A sigla MSCI foi usada pela primeira vez em 1986 quando o banco Morgan Stanley comprou os direitos de licenciamento, tornando-se o maior acionista da empresa.

MSCI ACWI: Foi projetado para representar o desempenho de todo o conjunto de oportunidades de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes. É, portanto, o índice mais abrangente da MSCI em escala global.

click aqui para falar com um especialista

Relacionados:

► ETFs: Cesta de ativos pode ser porta de entrada para a Bolsa► B3 passa a oferecer primeiro ETF internacional atrelado a índice europeu

Leia mais: