clique para ir para a página principal

Estudo aponta que a vacina de Oxford reduz transmissão da Covid-19 em 67% após a primeira dose

Atualizado em -

Estudo aponta que a vacina de Oxford reduz transmissão da Covid-19 em 67% após a primeira dose Dado Ruvic / Reuters
► China libera insumos para produção de mais de 8,7 milhões de doses da CoronaVac no Brasil► Resultados preliminares apontam eficácia de 91,6% da vacina Sputnik V

Nesta quarta-feira (3), foi divulgada uma análise dos testes clínicos da vacina desenvolvida contra Covid-19 produzida pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca. Os dados apontaram que, depois da aplicação da primeira dose, a transmissão do vírus é reduzida em 67%.

Além do estudo de Oxford, outras análises que foram divulgados durante a pandemia vão passar pela revisão de outros cientistas, antes de serem publicadas em revistas científicas.

Segundo os dados divulgados, as pessoas vacinadas não estão protegidas contra sintomas graves da doença, mas têm menor probabilidade de transmitir.

A vacina da AstraZeneca apresentou uma eficácia de 76% na primeira aplicação, com duração de três meses, e subiu para 82%, após a segunda dose ser recebida.

Esses resultados caminham de acordo com a estratégia do governo britânico que pretende vacinar mais pessoas rapidamente e decidiu adiar a segunda injeção para um período de até 12 semanas depois.

O Reino Unido já vacinou cerca de 9,6 milhões de habitantes e atualmente conta com as vacinas da AstraZeneca/Oxford e Pfizer/BioNTech. Futuramente, ainda deve contar com o imunizante da Moderna.

"Isso demonstra, para o mundo inteiro, que a vacina de Oxford funciona bem", celebra o ministro britânico da Saúde, Matt Hancock.

Relacionados:

► China libera insumos para produção de mais de 8,7 milhões de doses da CoronaVac no Brasil► Resultados preliminares apontam eficácia de 91,6% da vacina Sputnik V

Leia mais: