clique para ir para a página principal

Setor agropecuário tem maior geração de emprego formal desde 2011, segundo CNA

Atualizado em -

Setor agropecuário tem maior geração de emprego formal desde 2011, segundo CNA Pixabay
► CNA e Cepea: PIB do agronegócio cresce 16,81% de janeiro a outubro de 2020► Balança comercial registra déficit de US$ 1,125 bilhão em janeiro

Apesar da pandemia provocada pelo novo coronavírus e dos resultados abaixo dos esperados para o mercado de trabalho no Brasil em 2020, o setor agropecuário apresentou a maior geração de novas vagas de trabalho dos últimos 10 anos, segundo levantamento da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged) divulgados pelo Ministério da Economia. O setor abriu 61.637 mil novos postos de trabalho com carteira assinada, o mais alto desde 2011, quando o saldo foi de 85.585 mil vagas.

Saldo Líquido de vagas (Contratações - Demissões), com ajuste
Agropecuária e Todos os Setores, no acumulado até dezembro - de 2017 a 2020

Entre as atividades que mais criaram postos com carteira assinada em 2020, a cadeia de produção da soja liderou o ranking (com 13.396 vagas). Destaque relevante também para a cultura do café (+6.284). Na pecuária, a criação de bovinos (+11.598) e de aves (+5.993) foram as atividades que mais contribuíram para o mercado de trabalho.

Segundo a CNA, três em cada quatro vagas foram criadas no setor agropecuário estão na região Sudeste, especialmente no estado de São Paulo que teve crescimento de 46.475 postos de trabalho em 2020.

  • Sudeste: 48.478
  • Centro-Oeste: 3.766
  • Sul: 3.447
  • Nordeste: 3.352
  • Norte: 2.594

Relacionados:

► CNA e Cepea: PIB do agronegócio cresce 16,81% de janeiro a outubro de 2020► Balança comercial registra déficit de US$ 1,125 bilhão em janeiro

Leia mais: