clique para ir para a página principal

Ministra da Agricultura confirma grande expectativa para safra de grãos no Brasil em 2021

Atualizado em -

Ministra da Agricultura confirma grande expectativa para safra de grãos no Brasil em 2021 Freepik
► Setor agropecuário tem maior geração de emprego formal desde 2011, segundo CNA► Caixa amplia para R$ 6,5 bilhões a oferta de crédito rural no primeiro semestre de 2021

Nesta quinta-feira, a ministra Tereza Cristina (Agricultura) confirmou expectativas do governo brasileiro sobre uma grande safra de grãos para este ano, incluindo a soja e o milho.

Durante discurso em evento que marca o início da colheita na Bahia, Tereza Cristina disse que os produtores rurais do país devem produzir até 133 milhões de toneladas de soja em 2021, enquanto a safra de milho tem potencial para atingir mais de 103 milhões de toneladas.

"A soja demonstra que é o carro chefe dos nossos grãos, produzindo cada vez mais, gerando emprego e renda e usando tecnologia. A demanda mundial crescente deve continuar por mais dois anos. Temos todos os motivos para acreditar que a soja brasileira precisará continuar sendo produzida nos atuais volumes", afirmou Tereza Cristina.

A ministra da Agricultura destacou ainda que os produtores da soja brasileiras têm sido cobrados em melhorias de práticas sustentáveis no setor como o aumento das certificações e a rastreabilidade - medidas que reforçam o compromisso do campo com as legislações.

Tecnologia no campo

Durante participação em um painel virtual do Fórum Econômico Mundial de Davos, na semana passada, a ministra da Agricultura apontou que o agronegócio está inserido em um processo de rápida transformação digital.

Em sua fala, Tereza Cristina afirmou que a próxima década será marcada por "convergência digital e biológica", principalmente, na agropecuária e citou como exemplo tecnologias de edição genômica - técnica que permite fazer alterações no DNA de plantas e microrganismos para acelerar o melhoramento genético.

Segundo a ministra, um dos desafios do setor é expandir a conectividade no espaço rural brasileiro, com foco principal em aproximadamente 4,5 milhões de pequenos produtores.

"Essa integração é que fará com que os jovens fiquem no campo, possam trabalhar, manter as suas famílias e não deixar a população tão envelhecida, que temos hoje, no meio rural e também ajudar e muito as mulheres que trabalham no campo", defendeu.

PIB do Agronegócio

O Sócio e Economista da VLG Investimentos, Leonardo Milane, aponta que o agronegócio segue em franca expansão com um PIB gerado pelo setor em constante crescimento a cada ano.

"Temos no Brasil condições muito favoráveis em relação a outros produtores de commodities agrícolas: como o clima, qualidade da terra, preço da mão de obra, um câmbio depreciado favorecendo a exportação. Essa combinação de fatores leva o agronegócio a ser o melhor setor da economia brasileira e deve continuar sendo por mais tempo", explica Milane.

Outro ponto destacado pelo economista da VLG Investimentos é que não é preciso, necessariamente, ser um produtor rural para lucrar com o agronegócio. Além das possibilidades de investimentos em renda variável através de ações ou derivativos, por exemplo, também é possível aplicar, inclusive, em ativos de renda fixa que são atrelados a produção do setor rural.

"Através das LCAs e dos CRAs, que são bem mais conservadores, também é possível ganhar dinheiro do setor do agronegócio e aproveitar esse bom momento. Afinal de contas, se está num bom momento, ele [o emissor do papel] vai ter dinheiro para pagar os juros. E se o setor vai muito bem, provavelmente, não vai quebrar. No caso das LCAs, inclusive, contam com a proteção do FGC (Fundo Garantidor de Crédito)", afirma Milane.

Clique e fale com um especialista VLG Investimentos

Clique e fale com um especialista VLG Investimentos

Podcast +Q1Minuto

Entenda melhor como lucrar com o crescimento do setor do agronegócio brasileiro. Desde a liberação do crédito ao produtor rural até a possibilidade de rentabilizar a sua carteira com a aplicação em ativos como CRAs, LCAs e Derivativos.

Ouça o episódio do +Q1Minuto sobre como investir no Agronegócio e amplie o seu conhecimento sobre as oportunidades no setor através dos investimentos nas commodities agrícolas.

Relacionados:

► Setor agropecuário tem maior geração de emprego formal desde 2011, segundo CNA► Caixa amplia para R$ 6,5 bilhões a oferta de crédito rural no primeiro semestre de 2021

Leia mais: