clique para ir para a página principal

Aeris fecha 4T20 com lucro líquido de R$ 15,6 milhões; BrasilAgro registra lucro de R$ 52,2 milhões

Atualizado em -

Aeris fecha 4T20 com lucro líquido de R$ 15,6 milhões; BrasilAgro registra lucro de R$ 52,2 milhões Divulgação / Aeris
► Raízen compra a Biosev e amplia domínio em açúcar e etanol no Brasil► BTG tem lucro de R$ 1,2 bilhão no quarto trimestre; No ano, lucro foi R$ 4,04 bilhões – alta de 5,6%

Nesta terça-feira (9), a Aeris (AERI3) divulgou, através de um comunicado ao mercado, que registrou lucro líquido de R$ 15,6 milhões no quarto trimestre de 2020. O resultado foi 61% inferior ao obtido no mesmo período de 2019.

Ainda segundo os dados divulgados pela companhia, a receita operacional líquida acelerou 166%, ficando em R$ 749 milhões. Já o Ebtida, responsável pela medição do resultado operacional, caiu 13% e fechou em R$ 52 milhões.

A Aeris também divulgou seus resultados anuais. Em 2020, o lucro atingiu R$ 113,2 milhões, crescimento de 27,6% na comparação com o resultado de 2019.

Tanto a receita líquida, quanto o Ebtida fecharam o último ano com resultados superiores aos de 2019. A receita da empresa foi de R$ 2,2 bilhões e o Ebtida atingiu o lucro de R$ 113,2 milhões.

De acordo com a companhia, em 2020, a exportação foi responsável por 35% da receita líquida e um montante de quase R$ 300 milhões foi investido visando à expansão da produção.

“Foi um ano desafiador em razão da pandemia de Covid-19, mas conseguimos encontrar boas oportunidades para a Aeris. E seguimos muito entusiasmados com toda a perspectiva favorável para o setor de energias renováveis, em especial, a energia eólica, segmento em que estamos inseridos. O avanço da pauta ESG nos mercados nacional e internacional, assim como o crescimento do mercado de energia livre no Brasil – que tem demandado cada vez mais a construção de usinas eólicas no mercado interno - pode nos favorecer”, afirma Alexandre Negrão, CEO da Aeris Energy.

Para o Sócio e Economista da VLG Investimentos, Leonardo Milane, o tripé formado pelos princípios ESG é um diferencial para as empresas.

“O investidor está cada vez mais atento a isso. Nesse tripé bem estabelecido: o sócio, o ambiental e uma governança muito boa e independente. As empresas que têm esse tripé, normalmente, a gente costuma observar uma dinâmica de valorização mais intensa e até menos volatilidade do que empresas que não têm”, afirma Milane.

BrasilAgro

Nesta quarta-feira (10), a BrasilAgro (AGRO3) divulgou seu balanço referente ao trimestre encerrado em dezembro de 2020. A empresa registrou lucro líquido de R$ 52,2 milhões.

A companhia fechou o período, com o EBITDA ajustado de R$ 116,7 milhões e receita líquida de R$ 348,0 milhões.

Os dados divulgados ainda apontaram que foram produzidas 2,2 milhões de toneladas de cana-de-açúcar na safra 2020.

click aqui para falar com um especialista

Relacionados:

► Raízen compra a Biosev e amplia domínio em açúcar e etanol no Brasil► BTG tem lucro de R$ 1,2 bilhão no quarto trimestre; No ano, lucro foi R$ 4,04 bilhões – alta de 5,6%

Leia mais: