clique para ir para a página principal

Confiança do empresário cai pelo segundo mês seguido, segundo CNI

Atualizado em -

 Confiança do empresário cai pelo segundo mês seguido, segundo CNI Pixabay
► Ipea registra alta de 3,6% na demanda por bens industriais em dezembro► ANEEL prevê usar R$ 50,1 bi em créditos tributários para reduzir aumento das tarifas de energia

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) informou nesta quarta-feiras (10) que a avaliação dos empresários sobre as condições de seus negócios em 2021 provocou novo recuo do Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI). O índice caiu pelo o segundo consecutivo e acumula queda de 3,6 pontos entre janeiro e fevereiro deste ano e está em 59,5 pontos, em uma escala de 0 a 100.

text

Fonte: CNI

Apesar da aparente piora, o ICEI está acima e distante da linha divisória de 50 pontos, que separa confiança da falta de confiança. De acordo com o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo, a queda da confiança foi causada principalmente pela avaliação das condições atuais das empresas e da economia brasileira, que se tornou menos positiva.

“A percepção do estado atual da economia brasileira e das empresas é de melhora na comparação com os últimos seis meses, mas essa visão já foi mais forte e disseminada entre os empresários. É um indicador para ser acompanhando, pois o otimismo é importante para estimular a produção, o investimento e a geração de empregos. Esses fatores são fundamentais para a continuidade da recuperação econômica”, explica Marcelo Azevedo.

Relacionados:

► Ipea registra alta de 3,6% na demanda por bens industriais em dezembro► ANEEL prevê usar R$ 50,1 bi em créditos tributários para reduzir aumento das tarifas de energia

Leia mais: