clique para ir para a página principal

Mineradoras crescem com alta nos preços do minério de ferro; Rio Tinto tem melhor resultado desde 2011

Atualizado em -

Mineradoras crescem com alta nos preços do minério de ferro; Rio Tinto tem melhor resultado desde 2011 Agência Vale / Divulgação
► Vale anuncia investimento de US$ 6 milhões na Boston Metal ► CSN Mineração precifica IPO a R$ 8,50 por ação e movimenta R$ 5,5 bilhões

A mineradora Rio Tinto (RIOT34) divulgou nesta quarta-feira (17) que fechou o ano de 2020 com seu melhor resultado desde 2011. A empresa mostrou para investidores que cresceu embalada pelo aumento nos preços da matéria-prima.

A forte demanda por investimentos e o foco em infraestrutura por parte da China fez com que as importações do país asiático aumentassem, e com isso, o preço do minério de ferro apresentou aceleração.

O lucro ajustado da Rio Tinto registrou aumento na comparação dos anos, passando de US$ 10,37 bilhões em 2019 para US$ 12,45 bilhões em 2020.

“Nós fizemos muito dinheiro no ano passado. Mas também nos desalavancamos muito no ano e baixamos agora para uma dívida líquida abaixo de 1 bilhão de dólares. Então é difícil argumentar que deveríamos segurar dividendos,” disse o CEO da empresa, Jakob Stausholm.

O dividendo semestral da Rio Tinto chegou a US$ 6,5 bilhões de dólares. A companhia declarou um dividendo final de US$ 3,09 por ação, ficando acima do valor de US$ 2,31 em 2019.

Mineradoras

Os recibos de depósito das ações da Vale (VALE3) negociadas na bolsa de Nova York subiram 3,03%, ficando em US$ 18. Os recibos de ações de outras mineradoras também cresceram, como por exemplo, as da CSN (CSNA3) que aumentaram 0,98% e as da Gerdau (GGBR3) que subiram 1,33%.

A companhia Glencore cresceu 2% na bolsa de Londres, depois de divulgar que registrou lucro de US$ 697 milhões no segundo semestre de 2020, resultado superior ao prejuízo de US$ 2,6 bilhões que foi obtido no primeiro semestre do ano passado.

A mineradora BHP foi a exceção ao crescimento comparado com outras empresas do setor. Fechou o primeiro semestre fiscal de 2021, que se encerrou em dezembro, com lucro líquido de US$ 3,87 bilhões, baixa de 20% em relação ao mesmo período do ano anterior.

De acordo com a BHP, o seu resultado foi prejudicado por despesas extraordinárias no valor de US$ 2,2 bilhões, incluindo US$ 400 milhões relacionados à Samarco, joint venture com a Vale no Brasil que reiniciou operações em dezembro - cinco anos após a tragédia com a barragem em Mariana (MG).

Mercado1Futuro

Saiba mais sobre o cenário do setor da mineração ouvindo o episódio do nosso podcast Mercado1Futuro. Nele, os professores universitários André Luiz Freitas (UFMG) e Hernani Lima (UFOP) apontam caminhos para uma exploração mais segura e responsável da indústria mineral.

Relacionados:

► Vale anuncia investimento de US$ 6 milhões na Boston Metal ► CSN Mineração precifica IPO a R$ 8,50 por ação e movimenta R$ 5,5 bilhões

Leia mais: