clique para ir para a página principal

IRB fecha 2020 com prejuízo líquido de mais de R$ 1,5 bilhão

Atualizado em -

IRB fecha 2020 com prejuízo líquido de mais de R$ 1,5 bilhão Divulgação / IRB
► Carrefour fecha 4º trimestre de 2020 com lucro líquido de R$ 935 milhões ► Airbus fecha 2020 com prejuízo de 1,1 bilhão de euros

Nesta sexta-feira (19), o ressegurador IRB (IRB3) divulgou que registrou prejuízo líquido de R$ 1,521 bilhão no ano de 2020. A empresa também fechou o quarto trimestre do ano passado com perda. O balanço financeiro apontou um prejuízo de R$ 620,2 milhões no último trimestre.

No ano, o IRB levantou R$ 4,874 bilhões através dos prêmios que foram emitidos no Brasil, resultado 1% superior ao de 2019. Já os que foram emitidos para o exterior somaram R$ 4,721 bilhões, alta de 28% na comparação com o ano anterior.

Os prêmios emitidos no 4T20 somaram R$ 2,084 bilhões, ficando abaixo do resultado de R$ 2,975 bilhões do terceiro trimestre e próximo ao resultado do mesmo período de 2019.

De acordo com o ressegurador, as provisões técnicas cresceram R$ 3,1 bilhões em 2020, chegando a R$ 13,5 bilhões, uma alta de quase 30% na comparação anual.

Ainda segundo os dados divulgados, as despesas com operações de transferência de riscos entre resseguradores registraram um grande crescimento. A alta de 89,6% elevou o montante para R$ 4,220 bilhões.

O resultado financeiro e patrimonial do último ano teve uma baixa de 86,6% em relação ao resultado de 2019, ficando em R$ 125,2 milhões.

“O IRB encerra o exercício de 2020 sendo indiscutivelmente uma companhia robusta com ativos da ordem de R$ 22,7 bilhões, patrimônio líquido total de R$ 4,3 bilhões e ativos financeiros da ordem de R$ 8,3 bilhões”, afirma a empresa por meio de comunicado oficial.

A organização ainda explicou na divulgação de seus resultados que tem capacidade financeira compatível para custear suas operações e serviços.

“Estabelecemos o plano de enquadramento de liquidez regulatória e de cobertura das provisões técnicas, de forma que, de julho a dezembro de 2020, a administração logrou gerar caixa/ativos adicionais e/ou redução de passivos, ambos relativos às provisões citadas de R$ 4,8 bilhões de novos recursos, de forma a permitir o reenquadramento regulatório em 31.12.2020”, diz a IRB.

Mobilização de investidores

Pequenos investidores brasileiros, inspirados com o ocorrido da alta nas ações da Game Stop (NYSE: GME) que dispararam em função de uma ação de um grupo de usuários do Reddit, se mobilizaram para lucrar com uma valorização artificial das ações da IRB, com todos comprando ao mesmo tempo. No pregão do dia 28 de janeiro, as ações da empresa subiram 17,82%.

Porém, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) se pronunciou explicando que essa ação é considerada crime.

“A atuação com o objetivo deliberado de influir no regular funcionamento do mercado pode caracterizar ilícitos administrativos e penais”, afirma o comunicado da entidade.

A CMV relata que se trata de um caso de manipulação do mercado, crime que consta no artigo 27-C da Lei 6.385/76. A lei prevê operações e manobras realizadas para influir em preço ou volume de um valor mobiliário, com o fim de obter vantagem indevida como crime, com pena de reclusão de um a oito anos e multa de até três vezes o montante obtido na ação.

Relacionados:

► Carrefour fecha 4º trimestre de 2020 com lucro líquido de R$ 935 milhões ► Airbus fecha 2020 com prejuízo de 1,1 bilhão de euros

Leia mais: