clique para ir para a página principal

Ibovespa encerrou em -0,32% aos 111.183 pontos em dia de extrema volatilidade

Atualizado em -

Ibovespa encerrou em -0,32% aos 111.183 pontos em dia de extrema volatilidade Pixabay
► Rio Alto Energias solicita IPO para investir em energia solar e expansões de usinas► PIB brasileiro registra queda de 4,1% em 2020, maior recuo desde 1996

O índice brasileiro encerrou o dia em queda de -0,32% aos 111.183 pontos em dia de extrema volatilidade. O Ibovespa chegou a virar para alta e atingir 112.398 pontos durante a tarde, disparando 3 mil pontos em 10 minutos depois do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, anunciar que o Bolsa Família vai ficar dentro do teto de gastos na PEC Emergencial, mas logo voltou ao terreno negativo.

Antes disso, o índice caía 3,5% a 107.465 pontos. A notícia de que o estado de São Paulo voltará à fase vermelha de distanciamento social neste sábado ajudou a derrubar ainda mais o mercado, pois é algo que atrasa a recuperação econômica.

Além disso, o governo federal deve anunciar a compra de 100 milhões de doses da vacina da Pfizer nesta quarta-feira, segundo fontes ouvidas pela coluna Radar, da revista Veja. O acordo teria sido fechado hoje e deve ser divulgado em breve pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

Entre os indicadores, o PIB brasileiro cresceu 3,2% no quarto trimestre de 2020, segundo dados divulgados hoje pelo IBGE. A projeção mediana dos economistas compilada pela Refinitiv apontava para expansão de 2,8%.

Enquanto isso, o dólar comercial registra queda de -0,03% a R$ 5,6633 na compra e a R$ 5,6643 na venda.

Maiores altas

  • Petrorio (PRIO3) +4,61% R$ 89,62
  • Magazine Luiza (MGLU3) +3,50% R$ 25,12
  • Bradesco (BBDC3) +2,03% R$ 20,66

Maiores baixas

  • Pão de Açúcar (PCAR3) -5,62% R$ 21,35
  • CVC (CVCB3) -4,53% R$ 14,98
  • Petrobras (PETR3) -4,29% R$ 20,97

click aqui para falar com um especialista

Relacionados:

► Rio Alto Energias solicita IPO para investir em energia solar e expansões de usinas► PIB brasileiro registra queda de 4,1% em 2020, maior recuo desde 1996

Leia mais: