clique para ir para a página principal

Auxílio e safra recorde de grãos fizeram região Norte e Centro-Oeste crescerem, aponta BC

Atualizado em -

Auxílio e safra recorde de grãos fizeram região Norte e Centro-Oeste crescerem, aponta BC Agência Brasil
► PIB brasileiro registra queda de 4,1% em 2020, maior recuo desde 1996 ► Brasil deixa grupo das 10 maiores economias do mundo; Economia diz que queda do PIB poderia ser de 9%

O Banco Central divulgou hoje um boletim regional com dados desdobrados da economia brasileira. Segundo o documento, a retração de 4,1% na economia em 2020 (divulgada ontem pelo IBGE) só não foi maior porque as regiões Norte e Centro-Oeste tiveram alta em seus níveis de atividade econômica.

Os números do boletim regional se baseiam no Índice de Atividade Econômica (IBC-BR), medido pelo BC para subsidiar decisões sobre a Selic e que é considerado uma “prévia” do PIB. O indicador incorpora estimativas para a agropecuária, a indústria e o setor de serviços, além dos impostos, mas não considera o lado da demanda (como investimentos, consumo do governo ou gastos das famílias, por exemplo).

Segundo o BC, a região Norte teve expansão de 0,4% no nível de atividade no ano passado, estimulada principalmente pelo desempenho do comércio, além do aumento da produção grãos.

”A agricultura, com alta de 5,2% na produção de grãos, e a construção civil, que totalizou a geração de 9,3 mil vagas de emprego formal, impulsionaram o resultado”, diz o boletim regional do BC.

Já na região Centro-Oeste, o crescimento foi de 0,2%, fruto da combinação de uma safra recorde de grãos e a alta no preço das commodities.

”A produção agrícola registrou elevação nas colheitas dos três principais grãos (soja, milho e algodão) e houve crescimento na fabricação de alimentos”, aponta o relatório do Banco Central.

Preço do Alimentos

Os preços mundiais dos alimentos subiram pelo nono mês consecutivo em fevereiro, chegando a seu nível mais alto desde julho de 2014. Os números estão no índice da Organização para a Alimentação e Agricultura (FAO) da ONU.

O índice, que mede as variações mensais de uma cesta de cereais, oleaginosas, laticínios, carnes e açúcar, teve média de 116 pontos no mês passado, contra 113,2 do dado revisado de janeiro. O valor anterior de janeiro era 113,3.

Relacionados:

► PIB brasileiro registra queda de 4,1% em 2020, maior recuo desde 1996 ► Brasil deixa grupo das 10 maiores economias do mundo; Economia diz que queda do PIB poderia ser de 9%

Leia mais: