clique para ir para a página principal

Assessor do Ministério da Saúde diz que Brasil deve ter 14 milhões de doses de vacina da Pfizer até junho

Atualizado em -

Assessor do Ministério da Saúde diz que Brasil deve ter 14 milhões de doses de vacina da Pfizer até junho Pfizer | Divulgação
► Governadores articulam compra conjunta de vacinas; EUA aprovam vacina da Johnson&Johnson► Moderna confirma 13 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 para o Brasil

Airton Cascavel, assessor especial do ministro Eduardo Pazuello (Saúde), falou há pouco com a imprensa na entrada do Palácio do Planalto e disse que o Brasil deverá ter 14 milhões de doses de vacina da Pfizer.

Segundo ele, o acordo foi feito após uma videoconferência de Jair Bolsonaro com representantes da farmacêutica nesta manhã. De acordo com Cascavel, o acordo com a Pfizer previa inicialmente dois milhões de doses em maio e cinco milhões em junho. Agora, a negociação avançou para a chegada de mais cinco milhões de doses, que seriam distribuídas nos dois meses.

O ministro Paulo Guedes (Economia), que também participou da entrevista, disse que Bolsonaro tratou de aceleração das negociações para dar “escala” à compra das vacinas.

”O presidente Bolsonaro teve uma conversa agora com o presidente mundial da Pfizer. Nós estávamos já negociando há bastante tempo com a Pfizer e havia um problema de escala, nós precisamos de uma escala maior e esse foi o pleito do presidente”, disse Paulo Guedes.

Segundo Guedes, o Brasil obteve “praticamente uma declaração de que o acordo está fechado” com a farmacêutica.

Relacionados:

► Governadores articulam compra conjunta de vacinas; EUA aprovam vacina da Johnson&Johnson► Moderna confirma 13 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 para o Brasil

Leia mais: