clique para ir para a página principal

Ministério da Agricultura noticia que agronegócio brasileiro exportou US$ 6,5 bilhões em fevereiro

Atualizado em -

Ministério da Agricultura noticia que agronegócio brasileiro exportou US$ 6,5 bilhões em fevereiro José Medeiros/ Sudeco
► Confiança de investidores da Zona do Euro tem maior alta desde fevereiro ► Balança comercial registra déficit de US$ -0,428 bilhões na primeira semana de março

A Secretaria de Comércio e Relações Internacionais (SCRI), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), divulgou nesta quarta-feira (10) que o agronegócio brasileiro exportou US$ 6,5 bilhões em fevereiro. O valor representa um aumento de 2,8% na comparação do mesmo mês no ano passado.

Apesar do crescimento nas exportações, a participação do setor no total de embarcações brasileiras caiu de 40,3% em 2020, para 39,9% em 2021. Isto ocorreu devido à alta do envio de outros tipos de produtos ao exterior, que subiram 4,5%.

Para a secretaria, as vendas do agronegócio foram prejudicadas pela queda das exportações de soja em grãos, que diminuiu US$ 560,64 milhões em valores absolutos.

"Este declínio foi causado por causa do atraso do plantio da produto, devido ao clima seco no início do período da semeadura entre outubro e dezembro do ano passado, e ao atraso da colheita, que ocorreu pelo excesso de chuvas neste início do ano", informa a SCRI

Com isto, a quantidade de soja em grãos diminuiu quase dois milhões de toneladas, segundo a instituição. Entretanto, essa queda na soja foi compensada por outros produtos, que juntos somaram US$ 585,26 milhões em valores absolutos, de acordo com a SCRI. São eles o farelo de soja, o açúcar de cana em bruto, o algodão não cardado nem penteado e o milho.

As importações do agronegócio no Brasil também cresceram, somando US$ 1,22 bilhão, atingindo uma alta de 14,9%.

PIB do Agronegócio

O Sócio e Economista da VLG Investimentos, Leonardo Milane, aponta que o agronegócio segue em franca expansão com um PIB gerado pelo setor em constante crescimento a cada ano.

"Temos no Brasil condições muito favoráveis em relação a outros produtores de commodities agrícolas: como o clima, qualidade da terra, preço da mão de obra, um câmbio depreciado favorecendo a exportação. Essa combinação de fatores leva o agronegócio a ser o melhor setor da economia brasileira e deve continuar sendo por mais tempo", explica Milane.

Outro ponto destacado pelo economista da VLG Investimentos é que não é preciso, necessariamente, ser um produtor rural para lucrar com o agronegócio. Além das possibilidades de investimentos em renda variável através de ações ou derivativos, por exemplo, também é possível aplicar, inclusive, em ativos de renda fixa que são atrelados a produção do setor rural.

"Através das LCAs e dos CRAs, que são bem mais conservadores, também é possível ganhar dinheiro do setor do agronegócio e aproveitar esse bom momento. Afinal de contas, se está num bom momento, ele [o emissor do papel] vai ter dinheiro para pagar os juros. E se o setor vai muito bem, provavelmente, não vai quebrar. No caso das LCAs, inclusive, contam com a proteção do FGC (Fundo Garantidor de Crédito)", afirma Milane.

Clique e fale com um especialista VLG Investimentos

Clique e fale com um especialista VLG Investimentos

Podcast +Q1Minuto

Entenda melhor como lucrar com o crescimento do setor do agronegócio brasileiro. Desde a liberação do crédito ao produtor rural até a possibilidade de rentabilizar a sua carteira com a aplicação em ativos como CRAs, LCAs e Derivativos.

Ouça o episódio do +Q1Minuto sobre como investir no Agronegócio e amplie o seu conhecimento sobre as oportunidades no setor através dos investimentos nas commodities agrícolas.

Relacionados:

► Confiança de investidores da Zona do Euro tem maior alta desde fevereiro ► Balança comercial registra déficit de US$ -0,428 bilhões na primeira semana de março

Leia mais: