clique para ir para a página principal

André Brandão renuncia à presidência do Banco do Brasil

Atualizado em -

André Brandão renuncia à presidência do Banco do Brasil Fernando Bizerra/Agência Senado
► Banco do Brasil finaliza 2020 com lucro ajustado de R$ 13,9 bilhões ► Banco do Brasil fará três leilões de imóveis urbanos e rurais na quinta-feira (18)

Em fato relevante publicado nesta quinta-feira (18), o Banco do Brasil (BBAS3) anunciou que o presidente da estatal, André Brandão, deixou o cargo. A saída terá efeito a partir de 1 de abril. No comunicado, assinado pelo vice-presidente de Gestão Financeira e Relações com Investidores, Carlos José da Costa, o banco afirma que a renúncia foi apresentada ao presidente Jair Bolsonaro, ao ministro da Economia, Paulo Guedes, e ao presidente do Conselho de Administração do Banco, Hélio Lima.

"O Banco do Brasil (BB) comunica que o Sr. André Guilherme Brandão entregou, nesta data, ao Exmo. Sr. Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, ao Exmo. Ministro da Economia, Paulo Roberto Nunes Guedes, e ao Ilmo. Presidente do Conselho de Administração do Banco do Brasil, Hélio Lima Magalhães pedido de renúncia ao cargo de presidente do BB, com efeitos a partir de 01 de abril de 2021", afirmou o banco no fato relevante.

André Brandão tomou posse como presidente do BB em 22 de setembro de 2020, em substituição a Rubem Novaes. A saída de Novaes, por sinal, causou turbulência no mercado em meio ao anúncio inesperado. Contudo, houve uma maior tranquilidade em meio às informações sobre o seu sucessor.

Entre os planos de Brandão estavam o de prosseguir com a digitalização e aumentar a eficiência do Banco do Brasil. Entretanto, ele já enfrentava uma situação bastante delicada desde o início do ano, quando anunciou um plano de reestruturação da instituição, que envolveu fechamento de agências e um plano de demissão voluntária, o que teria desagradado o presidente Jair Bolsonaro.

Indicação

O Ministério da Economia divulgou nesta quinta-feira (18) que indicou ao presidente Jair Bolsonaro o atual diretor da BB Administradora de Consórcios, Fausto de Andrade, para a presidência do Banco do Brasil. Fontes do governo revelaram que Bolsonaro quer para a vaga de Brandão alguém com perfil parecido com o do presidente da Caixa, Pedro Guimarães.

Relacionados:

► Banco do Brasil finaliza 2020 com lucro ajustado de R$ 13,9 bilhões ► Banco do Brasil fará três leilões de imóveis urbanos e rurais na quinta-feira (18)

Leia mais: