clique para ir para a página principal

Cade aprovou aquisição do controle da Linx pela Stone

Atualizado em -

Cade aprovou aquisição do controle da Linx pela Stone Divulgação/Linx
► Stone compra Linx por R$ 6,7 bilhões► Fabricantes brasileiros de software têm projeção de crescimento de 10% em 2021

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, sem restrições, a aquisição do controle da Linx (LINX3) pela Stone. Com a aprovação da operação, se o tribunal do Cade não avocar o ato para análise e não for apresentado recurso de terceiro interessado, em 15 dias, a decisão da superintendência terá caráter definitivo.

A companhia manterá seus acionistas e o mercado em geral informados acerca do andamento do referido processo e da verificação ou renúncia das demais condições suspensivas previstas no Acordo de Associação.

As negociações começaram em agosto de 2020 quando foi feita a primeira oferta da Stone pela Linx.

Entenda a história

Após o anúncio do acordo vinculante da Stone para a Linx, a Totvs (TOTS3) apresentou proposta de combinação de negócios. No fato relevante divulgado pela Totvs, a companhia afirmava que a sua proposta melhor atenderia ao interesse do conjunto de acionistas da Linx, sem conflitos de interesses, benefícios particulares ou assimetria de tratamento.

Em seguida, a Stone fez uma revisão dos termos de oferta, elevando o preço por ação. A Totvs anunciou, então, que pagaria a multa de R$ 100 milhões à Linx caso a fusão com a Stone fosse vetada pelo Cade, prorrogando em 30 dias a proposta de fusão.

Poucos dias depois, a Totvs acusou a Linx de retardar sua proposta de incorporação para favorecer a Stone. No mês seguinte, a companhia chegou a prorrogar novamente a validade de combinação de negócios.

Em novembro do ano passado, após três meses de negociação, os acionistas da Linx aprovaram a venda da companhia para a Stone por R$ 6,7 bilhões.

Relacionados:

► Stone compra Linx por R$ 6,7 bilhões► Fabricantes brasileiros de software têm projeção de crescimento de 10% em 2021

Leia mais: