clique para ir para a página principal

Nanossatélite brasileiro é lançado ao espaço

Atualizado em -

Nanossatélite brasileiro é lançado ao espaço Agência Brasil
► Governo libera R$ 409 milhões para projetos de tecnologia e em soluções para internet 5G► Nokia lidera grupo de empresas em projeto de rede sem fio 6G para a União Europeia

Após um adiamento de 24 horas em razão de falhas técnicas, o nanossatélite brasileiro NanoSatC-Br2 foi lançado com sucesso nesta madrugada a partir de uma base no Cazaquistão. A desacoplagem do foguete Soyuz-2.1ª – que leva no total 38 satélites, aconteceu esta manhã. As informações são da Agência Brasil.

Segundo informou a agência espacial russa Roscosmos – responsável pela missão -, uma avaria no foguete foi encontrada momentos antes do lançamento e, por isso, houve o primeiro adiamento.

”Esses atrasos são muito comuns. Anomalias climáticas ou outros eventos que podem influenciar no lançamento estão sempre sendo monitorados. O processo todo requer muita segurança”, afirmou Michele Melo, assessora de inteligência da Agência Espacial Brasileira (AEB).

De dimensões modestas, o nanossatélite brasileiro pesa apenas 1,72 quilograma, possui 22 centímetros de comprimento, 10cm de largura e 10 cm de profundidade. A principal missão do equipamento é monitorar a anomalia magnética do Atlântico Sul, fenômeno natural causado pelo desalinhamento do centro magnético da Terra em relação ao centro geográfico, característica que atrapalha a captação de imagens e transmissão de sinais eletromagnéticos numa determinada faixa do céu.

O projeto é fruto de uma parceria entre o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), d Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e da Agência Espacial Brasileira (AEB) e teve um custo estimado de R$ 1 milhão.

Relacionados:

► Governo libera R$ 409 milhões para projetos de tecnologia e em soluções para internet 5G► Nokia lidera grupo de empresas em projeto de rede sem fio 6G para a União Europeia

Leia mais: