clique para ir para a página principal

Ibovespa encerrou em -1,06% com pressão vendedora na última hora de pregão

Atualizado em -

Ibovespa encerrou em -1,06% com pressão vendedora na última hora de pregão Unsplash
► Cade libera compra da Rodomeu pela JSL e libera registro da AES Brasil na B3► CNI: Atividade e emprego recuaram na construção civil em fevereiro

Clique e fale com um especialista VLG Investimentos

Clique e fale com um especialista VLG Investimentos

O índice brasileiro encerrou o dia em queda de -1,06% aos 112.064 pontos com uma pressão vendedora exacerbada na última hora de pregão. A mudança de humor veio em meio a uma piora no desempenho das bolsas internacionais com preocupações a respeito dos lockdowns prolongados na Europa.

Por aqui, o presidente Jair Bolsonaro se reuniu com o presidente do Senado, o presidente da Câmara dos Deputados e o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), além de alguns governadores e ministros para tratar do enfrentamento à pandemia.

Relatos de bastidores publicados em veículos de imprensa falam de um encontro tenso em que Lira disse que o governo precisaria “correr uma maratona em ritmo de 100 metros rasos”. Também há rumores de que o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, saiu antes da reunião acabar em meio a críticas de parlamentares.

Enquanto isso, o dólar comercial registra alta de +2,25% a R$ 5,639 na compra e a R$ 5,64 na venda.

Maiores altas

  • Carrefour (CRFB3) +12,87% R$21,75
  • Gol (GOLL4) +2,37% R$20,78
  • Suzano (SUZB3) +2,22% R$73,36

Maiores baixas

  • IRB (IRBR3) -6,20% R$6,05
  • Magazine Luiza (MGLU3) -5,67% R$20,29
  • Via Varejo (VVAR3) -5,29% R$11,47

Relacionados:

► Cade libera compra da Rodomeu pela JSL e libera registro da AES Brasil na B3► CNI: Atividade e emprego recuaram na construção civil em fevereiro

Leia mais: