clique para ir para a página principal

Ernesto Araújo deixa Ministério das Relações Exteriores

Atualizado em -

Ernesto Araújo deixa Ministério das Relações Exteriores Marcelo Camargo | Agência Brasil
► Bolsonaro e presidente do Uruguai desejam abertura comercial do Mercosul► Nos 30 anos do Mercosul, Bolsonaro defende a modernização do bloco

O ministro Ernesto Araújo (Relações Exteriores) pediu demissão do seu cargo. Embora assessores próximos de Araújo tenham confirmado a informação à imprensa, o governo ainda não comunicou oficialmente a saída do ministro.

A pressão sobre o ministro aumentou no último fim de semana, quando ele intensificou os ataques aos senadores. Os presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), já vinham pressionando o governo Bolsonaro pela troca no Itamaraty, responsabilizando o ministro pela, na avaliação dos parlamentares, má condução da política externa brasileira durante a pandemia.

No última dia 25, Ricardo Barros (PP-PR), que é líder do governo na Câmara, já havia dito Ernesto Araújo “não tinha ambiente” para negociar ajuda internacional ao Brasil para acelerar a chegada de vacinas.

Na semana passada, em audiência pública no Senado, Araújo foi duramente questionado pelos senadores, que pediram que ele deixasse o cargo. O então ministro respondeu aos congressistas que “dorme com a consciência tranquila” e que “é preciso reconhecer as qualidades” do governo.

Relacionados:

► Bolsonaro e presidente do Uruguai desejam abertura comercial do Mercosul► Nos 30 anos do Mercosul, Bolsonaro defende a modernização do bloco

Leia mais: