clique para ir para a página principal

PayPal começa a aceitar criptomoedas para pagamentos em compras nos EUA

Atualizado em -

PayPal começa a aceitar criptomoedas para pagamentos em compras nos EUA Pexels
► Fidelity anuncia fundo Bitcoin para investimentos acima de US$ 100 mil► Elon Musk diz que clientes já podem comprar carros elétricos da Tesla com Bitcoin

Nesta terça-feira (30), a empresa PayPal anunciou uma nova modalidade que permite aos usuários dos Estados Unidos utilizarem criptomoedas para pagamentos na plataforma, especialmente Bitcoin, Ethereum e Litecoin.

A nova função estará disponível através da opção "checkout with crypto", disponível a partir de hoje. Em outubro de 2020, a companhia já havia permitido que usuários usassem a plataforma para comprar e vender criptomoedas e em novembro, a empresa adquiriu uma quantia grande de bitcoins.

"À medida que o uso de pagamentos e moedas digitais se acelera, a introdução do Checkout with Crypto é a continuidade de nosso trabalho de impulsionar a adoção de criptomoedas, enquanto oferecemos aos clientes do PayPal escolha e flexibilidade nas formas de pagamento", afirma o CEO do PayPal, Dan Schulman, em nota oficial.

Com a mudança será possível converter o saldo em criptomoeda diretamente em dólar sem a necessidade de taxas de transação. Caso um lojista não aceite dólares, o PayPal converte a quantia para moeda local. Segundo a empresa, o pagamento poderá ser feito em qualquer um dos 26 milhões de lojistas cadastrados na plataforma.

Startup de segurança de criptomoedas

No início deste mês, o PayPal anunciou oficialmente que fez a aquisição da Curv, uma startup israelense de segurança de criptomoedas. A negociação deverá ser concluída ainda no primeiro semestre de 2021.

Em comunicado ao mercado, o PayPal anunciou que "concordou em adquirir a Curv para acelerar e expandir suas iniciativas de suporte a criptomoedas e ativos digitais".

Em seu site, a Curv se apresenta como uma empresa com sede em Tel Aviv, Isreal, que trabalha com segurança em blockchain, "buscando ajudar usuários a armazenar ativos digitais da maneira mais segura". A startup trabalha atrvés de um sistema em nuvem que permite o acesso a carteiras digitais criptografadas sem depender de hardware específico para guardar chaves.

Relacionados:

► Fidelity anuncia fundo Bitcoin para investimentos acima de US$ 100 mil► Elon Musk diz que clientes já podem comprar carros elétricos da Tesla com Bitcoin

Leia mais: