clique para ir para a página principal

Anvisa autoriza uso emergencial da vacina da Janssen contra Covid-19

Atualizado em -

Anvisa autoriza uso emergencial da vacina da Janssen contra Covid-19 Erick Seals/ Reuters
► Butantan cria vacina contra Covid-19► Vacina contra Covid-19 da Pzifer e BioNTech tem 100% de eficácia em adolescentes de 12 a 15 anos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou nesta quarta-feira (31) o uso emergencial da vacina da Janssen, braço farmacêutico da Johnson & Johnson, contra o novo coronavírus.

Todos os cinco membros da Diretoria Colegiada, incluindo o diretor-presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, se manifestaram a favor do uso temporário do imunizante, garantindo a liberação do uso emergencial. Eram necessários, ao menos, três votos favoráveis para aprovar o pedido.

A Janssen havia solicitado o uso emergencial de seu imunizante contra a Covid-19 no Brasil na quarta-feira (24). Com a decisão da agência, a vacina pode agora ser aplicada na população brasileira.

A entrega de 38 milhões de doses do imunizante, que faz parte do Plano Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde, deve começar em julho – até setembro, devem ser entregues 16,9 milhões de doses; depois, de outubro a dezembro, são esperadas mais 21,1 milhões de doses.

Butantan

O Instituto Butantan entregou hoje (31) mais 3,4 milhões de doses da vacina contra o novo coronavírus. Elas serão utilizadas no Programa Nacional de Imunizações, do Ministério da Saúde. Com a nova entrega, o instituto contabiliza a disponibilização de 36,2 milhões de doses de CoronaVac, a vacina desenvolvida em parceria com o laboratório chinês Sinovac.

A previsão é que até o fim de abril sejam entregues 46 milhões de doses da vacina, conforme contrato firmado entre o Butantan e o Ministério da Saúde.

Até o fim de agosto, o instituto pretende produzir e entregar mais 54 milhões de doses, totalizando 100 milhões de doses de vacina a serem distribuídas em todo o país.

Vacina da Pfizer/BioNTech100% tem eficácia em adolescentes

Nesta quarta-feira (31), os laboratórios Pfizer e BioNTech anunciaram informações sobre a eficácia de sua vacina contra Covid-19. O imunizante das farmacêuticas apontou 100% de eficácia em adolescentes de 12 a 15 anos.

A vacina, que já havia sido liberada para jovens a partir dos 16 anos, foi testada em 2.260 adolescentes de 12 a 15 anos nos Estados Unidos. Segundo o comunicado oficial, os resultados mostraram uma forte imunidade no subconjunto de adolescentes, um mês depois da aplicação da segunda dose.

As organizações vão enviar os estudos realizados para à Food and Drug Administration (FDA) e para a European Medicines Agency (EMA), agências reguladoras dos EUA e da Europa.

“Planejamos enviar esses dados ao FDA como uma emenda proposta à nossa Autorização de Uso de Emergência nas próximas semanas e a outros reguladores em todo o mundo, com a esperança de começar a vacinar essa faixa etária antes do início do próximo ano letivo", afirma Albert Bourla, Presidente e CEO da Pfizer.

Os laboratórios também iniciaram os testes em crianças menores de 11 anos. Na última semana, foram iniciados os estudos em crianças de 5 a 11 anos.

De acordo com as empresas, os testes vão ser realizados em outros grupos de idades: 2 a 5 anos e 6 meses a 2 anos. Na próxima semana, os estudos devem ser realizados com o grupo de 2 a 5 anos. As análises na faixa etária inferior a 2 anos devem ficar para as semanas posteriores.

Relacionados:

► Butantan cria vacina contra Covid-19► Vacina contra Covid-19 da Pzifer e BioNTech tem 100% de eficácia em adolescentes de 12 a 15 anos

Leia mais: