clique para ir para a página principal

Rede D'Or anuncia compra do Hospital Biocor

Atualizado em -

Rede D'Or anuncia compra do Hospital Biocor Divulgação/Biocor
► Fusões e aquisições no setor de Saúde movimentaram US$ 1 bi no Brasil em 2020► Grupo hospitalar Care Caledonia define faixa indicativa de IPO e pode movimentar R$ 1,1 bilhão

A Rede D'Or (RDOR3) anunciou a compra de 51% de participação do capital social de Hospital Biocor por R$ 750 milhões. Segundo o comunicado da rede de hospitais, deste valor será deduzido o endividamento líquido. O negócio foi realizado por meio da Clínica São Lucas, afiliada da Rede D'Or.

A operação ainda está sujeita à verificação de determinadas condições usuais, dentre elas a aprovação pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), confirmação de diligência e celebração de instrumentos definitivos, incluindo a celebração de acordo de acionistas tendo como objetivo estabelecer os direitos e obrigações dos investidores do Biocor.

O Biocor é um hospital geral de alta complexidade e referência, localizado no Bairro Vila da Serra, em Nova Lima, Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), e conta com 350 leitos. De acordo com o comunicado, está prevista a construção de uma nova torre de bandeira premium (Star BH), estimada entre 150 e 200 leitos, dentro do complexo hospitalar, aumentando sua capacidade para mais de 500 leitos.

Segundo a Rede D'Or, a previsão de receita para o Biocor é de R$ 300 milhões, com um Ebitda de R$ 70 milhões, nos 12 meses posteriores ao fechamento da operação, com parte das sinergias incorporadas.

Essa é a primeira aquisição da Rede D'Or no ano, depois de ter concluído a compra de seis hospitais em 2020, adicionando mais de mil leitos à sua rede (que somava 8,8 mil leitos ao fim do ano passado), além de ter anunciado a compra de outros quatro entre novembro e dezembro. Desde a fundação, a companhia já adquiriu mais de 40 hospitais.

Às 13h46, as ações da Rede D'Or registravam alta de 2,47% a R$ 66,37.

+Q1Minuto

Aprenda mais sobre como aproveitar o crescimento perene de empresas que atuam na área da Saúde ouvindo o episódio do podcast +Q1Minuto sobre o assunto. O Sócio e Economista da VLG Investimentos, Leonardo Milane, mergulha no tema e explica de forma mais ampla como os investidores podem se orientar na escolha de papéis que tornem a carteira de ativos mais resistente ao sobe e desce da bolsa de valores.

Relacionados:

► Fusões e aquisições no setor de Saúde movimentaram US$ 1 bi no Brasil em 2020► Grupo hospitalar Care Caledonia define faixa indicativa de IPO e pode movimentar R$ 1,1 bilhão

Leia mais: