clique para ir para a página principal

Estudo comprova eficácia da CoronaVac contra variante de Manaus

Atualizado em -

Estudo comprova eficácia da CoronaVac contra variante de Manaus Marcelo Camargo / Agência Brasil
► Butantan entrega mais 1 milhão de doses ao Ministério da Saúde ► OMS se posiciona contra o uso de passaportes de vacinação da Covid

Um estudo realizado com 67.718 profissionais de saúde, em Manaus, confirmou que o imunizante CoronaVac, do laboratório Sinovac e envasado no Brasil pelo Instituto Butantan, tem eficácia contra a variante P.1 do coronavírus.

O levantamento foi feito pelo grupo de pesquisa Efetividade da Vacina contra Covid-19 no Brasil (Vebra). Foi divulgado que apenas com a primeira dose, o imunizante diminuiu em 50% os casos de infecção.

“Esses resultados são encorajadores porque a CoronaVac continua sendo efetiva na redução de risco de doença sintomática em um cenário com mais de 50% de prevalência de P.1. Esses achados apoiam o uso contínuo dessa vacina no Brasil e em outros países com a circulação da mesma variante”, relata o grupo.

O Vebra é formado por pesquisadores de universidades brasileiras e estrangeiras, servidores de saúde dos Estados de São Paulo e Amazonas, e das cidades de Manaus e São Paulo. O grupo ainda vai fazer estudos em relação a eficácia contra variante, após aplicação da segunda dose.

Os pesquisadores também informaram que análises serão realizadas para testar a eficiência do imunizante da vacina que foi desenvolvida pela AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford, e que no Brasil é envasada pela Fundação Oswaldo Cruz.

A variante de Manaus é mais contagiosa e foi identificada no início de janeiro. Ela se espalhou rapidamente pelo Brasil e já está chegando em outros países da América Latina.

Relacionados:

► Butantan entrega mais 1 milhão de doses ao Ministério da Saúde ► OMS se posiciona contra o uso de passaportes de vacinação da Covid

Leia mais: