clique para ir para a página principal

Bolsonaro inclui Correios no Programa Nacional de Desestatização

Atualizado em -

Bolsonaro inclui Correios no Programa Nacional de Desestatização Marcelo Camargo / Agência Brasil
► Privatização dos Correios gera interesse de gigantes varejistas e incertezas para pequenos empresários► PPI oficializa recomendação para incluir estatais no PND

Foi publicado nesta quarta-feira (14), no Diário Oficial da União, o decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro, que inclui os Correios no Programa Nacional de Desestatização (PND).

“A medida visa dar continuidade aos estudos necessários à desestatização da empresa”, informa o Ministério da Economia.

O processo de privatização passa por três etapas, sendo que a primeira já foi realizada no mês passado, quando foi aprovado pelo Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (CPPI). A segunda parte, em que será tratado a modelagem da privatização, deve ser concluída em agosto deste ano.

A última etapa, que abordará a implementação do novo modelo, passa pela aprovação do Projeto de Lei nº 591, de 2021, em tramitação no Congresso Nacional.

“A desestatização dos Correios é necessária para que a empresa receba os investimentos que o setor demanda, alcance mais mercados, seja modernizado e contribua para a geração de mais empregos e renda para o país”, afirma a secretária especial do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), Martha Seillier.

Vale ressaltar que, no final do mês de fevereiro, o presidente Bolsonaro entregou ao Congresso Nacional o projeto de lei que abre caminho para a privatização dos Correios.

A proposta solicita que a União ainda mantenha parte do serviço postal universal, devido a Constituição obrigar a União a ter participação no serviço e correio aéreo nacional. Entre essas atividades, estariam incluídas encomendas simples, cartas e telegramas.

Relacionados:

► Privatização dos Correios gera interesse de gigantes varejistas e incertezas para pequenos empresários► PPI oficializa recomendação para incluir estatais no PND

Leia mais: