clique para ir para a página principal

Entenda como prevenir seus investimentos de golpes e fraudes no mercado financeiro

Atualizado em -

Entenda como prevenir seus investimentos de golpes e fraudes no mercado financeiro Envato
► Instituições e profissionais de investimentos poderão fazer parte de "cadastro positivo" da Anbima► Educação e conhecimento financeiro fazem brasileiros ficarem mais seguros nos seus investimentos

Durante o período de reclusão por conta da pandemia da Covid-19, o acesso à internet foi intensificado e o comércio eletrônico aumentou significativamente. Entretanto, uma consequência ruim deste cenário é o fato de que cibercriminosos aproveitaram a situação para aplicar golpes no ambiente online a um número cada vez maior de vítimas.

No Brasil, o prejuízo com golpes e fraudes pela internet chegou a R$ 1,8 bilhão no período de um ano, segundo uma pesquisa divulgada no fim de 2020 pelo SPC Brasil. No total, 46% dos internautas já sofreram golpes.

O Dfndr Lab, laboratório de cibersegurança da PSafe (startup brasileira), detectou mais de 1,6 milhão de tentativas de golpes só nos dois primeiros meses deste ano - média de mais de 17 mil ataques ao dia.

Boa parte dos ataques segue o modelo do phishing (golpes aplicados geralmente por e-mails, redes sociais e sites), no qual a vítima é induzida a dar suas informações clicando em links, respondendo mensagens ou ligações. É justamento por isso que esse tipo de golpe acaba sendo eficaz: ao invés de quebrar várias etapas de segurança do site ou app, os fraudadores fazem com que o próprio usuário revele dados confidenciais – como número do cartão, senhas, e-mail, etc.

Alguns outros exemplos de golpes aplicados recorrentemente são: redirecionamento para sites maliciosos por meio de propagandas enganosas, pedidos de recadastramento de dados em instituições financeiras e aplicações em falsos fundos de investimentos com rendimentos astronômicos.

Como ficar atento?

A quantidade de conteúdo sobre produtos financeiros na internet através de sites especializados e redes sociais aumenta a cada ano e ajuda a disseminar a educação financeira.

"Por outro lado, uma parte de pessoas de má-fé tende a se aproveitar da falta de conhecimento das pessoas e vemos golpes em todo tipo de setor. No ramo de investimentos não é diferente. Existem pessoas mal intencionadas que acabam prejudicando quem busca investir o seu dinheiro da melhor maneira possível", alerta o Sócio e Economista da VLG Investimentos, Leonardo Milane.

O economista da VLG Investimentos destaca dois tipos de golpes comuns de serem encontrados atualmente. Em um dos casos alguém que se apresenta como especialista em investimentos, autorizado a aplicar recursos de clientes, solicita uma transferência bancária para um conta na qual o "profissional" irá fazer a gestão pessoal do patrimônio do investidor. Já, em um segundo caso, existem os vendedores de assinaturas de relatórios de análises com "metodologias de investimentos infalíveis".

"O investidor deve ficar atento a três regras: 1 - Não existe nada no mundo dos investimentos que seja infalível; 2 - Não existe nada que garanta retorno; 3 - Não existe nada com retorno potencial muito alto e risco baixo", reforça Milane.

Profissionais credenciados

Para que um profissional oferte produtos disponíveis no mercado financeiro a um cliente ele precisa, necessariamente, ser um agente autônomo (assessor de investimentos), ou consultor, ou gestor, ou analista, e, desta forma, estar habilitado na CVM para prestar uma dessas funções.

É importante ficar atento também ao fato de que, uma vez que o profissional esteja credenciado para uma das quatro atividades, precisa também ser afiliado a alguma instituição financeira (corretora, escritório de assessoria de investimentos, bancos, por exemplo).

Relacionados:

► Instituições e profissionais de investimentos poderão fazer parte de "cadastro positivo" da Anbima► Educação e conhecimento financeiro fazem brasileiros ficarem mais seguros nos seus investimentos

Leia mais: