clique para ir para a página principal

Atenção dos investidores brasileiros está focada na aprovação do Orçamento de 2021

Atualizado em -

Atenção dos investidores brasileiros está focada na aprovação do Orçamento de 2021 Pexels
► Follow on da Sequoia Logística arrecada R$ 894 milhões► CVM recusa nova estrutura de IPO da Viveo

Clique e fale com um especialista VLG Investimentos

Clique e fale com um especialista VLG Investimentos

Nesta segunda feira (19), depois de uma semana positiva da bolsa brasileira, acompanhando a tendência do exterior, os investidores concentram sua atenção no tema de Orçamento de 2021. A proposta deve ser sancionada ou vetada até quinta-feira (22), e a tendência é de que Bolsonaro vete parcialmente as emendas, de modo a recompor os gastos obrigatórios. A sessão também marca o vencimento de opções sobre ações, que deve resultar em volatilidade no Ibovespa.

Sobre os mercados mundiais, os índices futuros Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq indicam queda de 0,23%, 0,22% e 0,29%, respectivamente. Na semana passada, os índices S&P e Dow Jones haviam fechado em patamares recordes, impulsionados pela divulgação de dados econômicos positivos. Foi a quarta semana consecutiva de ganhos para os dois índices.

Na sexta-feira (16), o banco de investimentos e empresa de serviços financeiros multinacional UBS elevou a sua previsão para o desempenho do mercado de ações em 2021. Agora vê o índice S&P encerrando o ano em 4.400 pontos, cerca de 5% acima do patamar em que fechou na sexta. Nesta semana, dez empresas componentes do índice Dow Jones e setenta e duas do índice S&P devem reportar seus números do primeiro trimestre de 2021. Nesta segunda, Coca-Cola, IBM e United Airlines estão entre aquelas que devem divulgar seus resultados.

As bolsas asiáticas fecharam a segunda-feira registrando leves altas em sua maioria, apesar de quedas em ações da Índia, que continua a passar por um período de aceleração nas novas infecções por Covid. Investidores acompanharam o desempenho da ação da gigante Alibaba, em Hong Kong, que caíram 1,53% após o afiliado Ant Group negar pelo Twitter a informação de que a empresa buscava uma forma para que o fundador Jack Ma a deixasse. Apesar do mau desempenho do Alibaba, o índice Shanghai fechou com alta de 1,49%, enquanto bolsa de Shenzhen subiu 2,89%.

Na Europa, índice Stoxx 600 futuro indica alta de 0,09%. Ações dos setores de viagem e lazer lideram os ganhos, com alta de 0,7%, enquanto o setor de bebidas cai 0,4%.

Sobre as commodities, o petróleo Brent é negociado com queda de 0,22%, a US$ 66,62 o barril. Os contratos futuros de minério de ferro negociados na bolsa de Dalian (China) encerraram em alta de 0,81%, cotados a US$ 162,9 a tonelada.

Cenário corporativo

A Blau Farmacêutica estreia na B3 nesta segunda-feira (19). As ações foram precificadas a R$ 40,14 na oferta pública inicial (IPO). Além disso, a Vale divulgará seu relatório de produção de minério de ferro no primeiro trimestre de 2021 após o fechamento dos mercados.

Um outro destaque é que a Linx vai divulgar o balanço do quarto trimestre de 2020 com atraso após o fechamento do pregão desta segunda. A empresa adiou a divulgação dos resultados por conta de uma perda operacional incomum de R$ 41 milhões relacionada ao sistema Linx Pay.

Já a Petrobras, recebeu na sexta-feira (16) uma carta de renúncia do conselheiro de administração Marcelo Gasparino, eleito por meio de processo de voto múltiplo em assembleia de acionistas nesta semana, informou a companhia em fato relevante ao mercado. Gasparino, representante de acionistas minoritários, havia informado previamente que iria renunciar com o objetivo de provocar nova eleição do conselho pelos acionistas, sob alegação de ter identificado problemas nos procedimentos da assembleia que o elegeu.

A Eletrobras informou que o conselheiro de administração, Wilson Ferreira Jr., que atuou anteriormente como presidente da companhia, decidiu renunciar nesta sexta-feira ao cargo no colegiado. O anúncio vem pouco após Ferreira ter assumido a presidência da BR Distribuidora, empresa de combustíveis que tem a Petrobras como acionista.

Por fim, a JBS, maior produtora de carnes do mundo, voltou às compras, mas dessa vez para adquirir uma companhia de proteínas vegetais, a europeia Vivera, por 341 milhões de euros, de olho no forte crescimento do mercado vegetariano, conforme fato relevante divulgado nesta segunda-feira.

Relacionados:

► Follow on da Sequoia Logística arrecada R$ 894 milhões► CVM recusa nova estrutura de IPO da Viveo

Leia mais: