clique para ir para a página principal

Cada vez mais mulheres investidoras

Atualizado em -

Cada vez mais mulheres investidoras Freepik
► Mulheres investidoras: a crescente participação feminina no mercado financeiro► Mulheres empreendedoras: apenas 4,7% das startups são fundadas por elas

Um levantamento realizado pela VLG Investimentos, maior assessoria de investimentos nascida na região Centro-Oeste, em sua base de clientes, detectou um aumento de 20% de mulheres em 2020 em relação a 2019. Quando comparado a 2018, essa porcentagem é de 60%. Já o número total de clientes da VLG cresceu 50% em 2020 contra 2019.

O cofundador e CEO da empresa, Hugo Villas, aponta que o objetivo da empresa é dobrar o número de mulheres na base de clientes em 2021.

"As mulheres estão assumindo seu poder sobre o próprio dinheiro deixando de delegar a ação de investir para alguém da família, geralmente o marido ou filho", explica.

Villas observa que essa mudança de comportamento feminino se deve a diversos fatores que incluem questões sociais e culturais. Ele destaca também que a ampla disseminação de informações do mercado financeiro pelas mídias sociais e o papel dos agentes autônomos na democratização do acesso aos investimentos se tornaram grandes impulsionadores do aumento de mulheres investidoras.

Para Darla Sierra, Chief Brand Officer da VLG Investimentos, as mulheres chegaram no mercado financeiro como boas gestoras e investidoras ou ainda como profissionais que atuam com maestria em distintas áreas.

"O fato é que a mulher está interessada em conquistar ou manter a sua liberdade financeira e qualidade de vida e, para isso, um bom planejamento financeiro e acompanhamento dos investimentos é fundamental. Não é somente sobre aprender a gastar bem, mas também sobre conhecer os conceitos e premissas necessários para tomar boas decisões de investimento", defende a sócia da VLG Investimentos.

A VLG atribui ainda a expansão da base feminina a sua cultura de focar em necessidades específicas do cliente. "Nosso foco é atender necessidades individuais. As diferenças de perfis entre homens e mulheres é marcante. É muito comum as mulheres se tornarem mais conservadoras nos investimentos depois da maternidade, por exemplo. O objetivo é sempre assessorar adequadamente cada etapa", afirma o CEO da empresa.

Crescimento de dois dígitos

A VLG Investimentos registrou uma ampliação da sua carteira de R$ 850 milhões, em 2019, para R$ 1,5 bilhão, em 2020. Para 2021, a meta é alcançar R$ 3 bilhões sob custódia e dobrar a base de clientes, incluindo pessoas jurídicas, e avançar na oferta de mais serviços para um atendimento cada vez mais em 360 graus.

A VLG também está investindo na expansão geográfica. A empresa, que nasceu em Brasília-DF, hoje também está presente em São Paulo (SP) e Feira de Santana (BA). Até o final deste ano, pretende abrir filiais e escritórios na Bahia (BA); interior de São Paulo; Unaí (MG); Campo Grande (MS); Goiânia (GO); Recife (PE) e Fortaleza (CE).

Relacionados:

► Mulheres investidoras: a crescente participação feminina no mercado financeiro► Mulheres empreendedoras: apenas 4,7% das startups são fundadas por elas

Leia mais: