clique para ir para a página principal

Hapvida movimenta R$ 2,7 bilhões em oferta subsequente de ações; Papel foi precificado em R$ 15

Atualizado em -

Hapvida movimenta R$ 2,7 bilhões em oferta subsequente de ações; Papel foi precificado em R$ 15 Samuel Quintela
► Fusões e aquisições no setor de Saúde movimentaram US$ 1 bi no Brasil em 2020► Grupo hospitalar Care Caledonia define faixa indicativa de IPO e pode movimentar R$ 1,1 bilhão

Em fato relevante, a Hapvida (HAPV3) informou nesta quarta-feira (21) que suas ações foram precificadas a R$ 15 na oferta subsequente de papéis (follow-on). No total, a operação movimentou R$ 2,7 bilhões.

A operação, realizada com esforços restritos, movimentou 135.000.000 novas ações, considerando a oferta primária, e 45.000.000 da oferta secundária.

"Não foi necessária qualquer aprovação societária pelos acionistas vendedores para a participação na Oferta Secundária e a fixação do preço por ação, uma vez que se tratam de pessoas físicas. Por conta da oferta, o capital social passou de R$ 5.825.521.456,50, dividido em 3.714.929.530 ações, para R$ 7.850.521.456,50, dividido em 3.849.929.530 ações", destacou a empresa em seu comunicado.

Com o montante levantado, a companhia pretende fortalecer o caixa e robustecer sua estratégia de aquisições dentro de um mercado de saúde cada vez mais disputado no Brasil.

A negociação da Hapvida acontece duas semanas após o grupo Dasa (DASA3), que reúne hospitais e laboratórios, ter levantado cerca de R$ 3,8 bilhões em uma venda de novas ações na B3, e de o grupo mineiro Mater Dei (MATD3) - da rede de hospitais - fazer um IPO de R$ 1,4 bilhão.

Vale lembrar que, após entrar na bolsa de valores brasileira, a Hapvida começou uma intensa expansão por todo o país e, recentemente, anunciou a fusão com o grupo NotreDame Intermédica (GNDI3) - transação que resultaria em uma empresa com cerca de um quinto de todos os clientes de plano de saúde no Brasil.

Relacionados:

► Fusões e aquisições no setor de Saúde movimentaram US$ 1 bi no Brasil em 2020► Grupo hospitalar Care Caledonia define faixa indicativa de IPO e pode movimentar R$ 1,1 bilhão

Leia mais: