clique para ir para a página principal

Bolsas operam com expectativa sobre decisão de política monetária do Fed

Atualizado em -

Bolsas operam com expectativa sobre decisão de política monetária do Fed Pexels
► Rio Alto suspende IPO alegando volatilidade do mercado► Vale avalia cisão e IPO de metais básicos

Clique e fale com um especialista VLG Investimentos

Clique e fale com um especialista VLG Investimentos

Nesta quarta-feira (28), a sessão é movimentada, com destaque para a decisão de política monetária do Federal Reserve. Ainda nos EUA, em meio às dificuldades em aprovar um plano ousado de infraestrutura com pesada carga tributária, o presidente Joe Biden lançará ao Congresso US$ 1,8 trilhão em novos gastos e créditos fiscais voltados para crianças, estudantes e famílias. Por aqui, repercutem mudanças no ministério da Economia, com a saída de Waldery Rodrigues do cargo de secretário especial da Fazenda, sendo substituído por Bruno Funchal (até então secretário do Tesouro).

Os índices futuros Dow Jones e Nasdaq indicam quedas de 0,11% e 0,09%, e o índice futuro S&P 500 registra alta 0,09%. Após o fechamento na terça-feira, a Alphabet, empresa dona do Google, reportou resultados melhores do que o esperado para o primeiro trimestre, com alta de 34% nas receitas. Isso levou as ações da gigante de tecnologia a subirem mais de 5% nas negociações de pré-market. A Microsoft também teve desempenho forte devido à venda de computadores impulsionada por faltas geradas pela pandemia no ano anterior. Apesar disso, as ações chegaram a cair 2% antes do pregão regular. Apple, Facebook, eBay, Boeing e Ford estão entre as empresas que devem divulgar seus resultados nesta quarta-feira.

Além disso, o presidente americano Joe Biden deve revelar seu plano de gastos e créditos fiscais no valor de US$ 1,8 trilhão, destinado a ajudar famílias. O governo pretende elevar o imposto de renda para os mais ricos e o imposto sobre os ganhos de capital para 39,6%, para famílias ganhando mais de US$ 1 milhão.

Na Ásia, as bolsas fecharam com desempenhos variados entre si, após a divulgação de dados econômicos. As vendas no setor de varejo japonês subiram 5,2% em março em comparação com um ano antes, acima da mediana das expectativas de economistas ouvidos pela agência internacional de notícias Reuters, de 4,7%. Os índices japoneses, Nikkei e Topix subiram 0,21% e 0,29%, respectivamente. A bolsa de Shanghai, da China, subiu 0,42%; o índice Hang Seng Index, de Hong Kong, subiu 0,45%. Já a bolsa de Kospi, da Coreia do Sul, caiu 1,06%.

Na Europa, o índice Stoxx 600 futuro opera com alta de 0,05%. Investidores europeus digerem a divulgação de resultados por empresas como Deutsche Bank, Sanofi, Dassault Systemes, Banco Santander, Spotify, entre outras. O Deutsche Bank reportou lucro de 908 milhões de euros no primeiro trimestre, o melhor desempenho em sete anos, impulsionado por performances fortes em sua divisão de investment banking. As ações do banco subiram 6,6%, liderando os resultados do índice Eurostoxx.

Em relação às commodities, o petróleo Brent é negociado com alta de 0,91%, cotado a US$ 66,47 o barril. Os contratos futuros de minério de ferro negociados na bolsa de Dalian (China) fecharam em queda de 1,04%, cotados a US$ 175,61.

Contexto corporativo

A Cielo (CIEL3) registrou lucro líquido de R$ 241,3 milhões para o primeiro trimestre, crescimento de 44,6% na comparação com o mesmo período do ano passado. Por outro lado, excluindo efeitos não recorrentes, a Cielo teve lucro líquido de R$ 135,8 milhões no primeiro trimestre, quedas de 54,5% sobre o período de outubro a dezembro do ano passado e de 18,6% ante o primeiro trimestre de 2020.

Já o Santander Brasil (BCSA34) registrou lucro líquido gerencial de R$ 4,012 bilhões no primeiro trimestre de 2021, alta de 4,1% na comparação com o mesmo período de 2020 e avanço de 1,4% ante o trimestre imediatamente anterior.

A Petrobras (PETR4) produziu em média 2,77 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/d) de petróleo, gás natural e líquido de gás natural (LGN) no primeiro trimestre de 2021. Foi um número 3,1% acima do registrado no quarto trimestre de 2020 e 5% abaixo do mesmo período do ano de 2020.

Por fim, a Movida (MOVI3) encerrou o primeiro trimestre de 2021 com alta de 97,8% em seu lucro líquido ajustado, totalizando R$ 109,5 milhões. De acordo com a empresa, esse valor é um recorde para o primeiro trimestre. A receita líquida da empresa, por sua vez, caiu 20,4% no período, com R$ 804,9 milhões ante os R$ 1 bilhão do mesmo trimestre de 2020.

Relacionados:

► Rio Alto suspende IPO alegando volatilidade do mercado► Vale avalia cisão e IPO de metais básicos

Leia mais: