clique para ir para a página principal

GPA recupera perdas e registra lucro de R$ 113 milhões no 1T21; Assaí aumenta o lucro em 113% no período

Atualizado em -

GPA recupera perdas e registra lucro de R$ 113 milhões no 1T21; Assaí aumenta o lucro em 113% no período Divulgação | GPA
► Setor supermercadista é beneficiado com aumento de 82% em consumo de idosos no e-commerce► Carrefour anuncia compra do grupo Big por R$ 7,5 bilhões

Em relatório divulgado na noite de ontem (05), o Grupo Pão de Açúcar (PCAR3) mostrou que alcançou um lucro de R$ 113 milhões no primeiro trimestre de 2021, revertendo um prejuízo de R$ 140 milhões reportado no mesmo trimestre de 2020.

A receita do grupo subiu 4,8% de janeiro a março, chegando a R$ 12,45 bilhões, comparado ao ano anterior. O resultado da receita foi beneficiado pela ampliação do faturamento do Grupo Êxito, que registrou uma alta de 14,4% na receita bruta, para R$ 6,57 bilhões, compensando o recuo de 2,8% no mesmo indicador do GPA Brasil, para R$ 7,13 bilhões.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) subiu 84,6%, atingindo R$ 875 milhões. Já o Ebitda ajustado somou R$ 935 milhões, uma alta de 36%.

A rede de hipermercados apontou que as vendas totais consolidadas foram de R$ 13,7 bilhões (crescimento de 4,8%) com destaque para:

  • sólida expansão da venda online em todos os países de atuação: +137% no GPA Brasil e +145% no Grupo Éxito, com manutenção da liderança do e-commerce alimentar;
  • Crescimento dos formatos de proximidade e dos supermercados remodelados no GPA Brasil;
  • Evolução dos formatos inovadores Éxito Wow e Carulla FreshMarket no Grupo Éxito; e
  • Fechamento de 41 lojas no GPA Brasil ao longo de 2020, com impacto negativo no trimestre de 2,10 p.p.;

O GPA consolidou no 1T21 sua posição como o maior player de e-commerce alimentar, encerrando o trimestre com 71% de share no autosserviço. De acordo com a empresa, o número de clientes que compraram nas plataformas digitais cresceu 60% comparado ao 1T20, um aumento de 40% nos clientes omnicanais (vários canais de vendas). Destaque para o fato de que o cliente desta categoria gasta, na média, 2,9x mais do que um cliente de loja física.

"Nosso ecossistema digital segue sua trajetória de sólida expansão. A penetração online mais que dobrou e já representa 6% das vendas de alimentos do GPA Brasil e 11% das vendas totais do Grupo Éxito, o que demonstra o enorme potencial que temos pela frente. Seguimos expandindo por meio da nossa plataforma própria e evoluindo em nossas parcerias", afirmou o CEO do GPA, Jorge Faiçal.

A companhia destacou ainda uma melhoria do lucro líquido dos acionistas controladores em R$ 359 milhões, alcançando R$ 113 milhões no período.

Grupo Assaí

Na primeira divulgação de resultados após a cisão com o GPA, a rede de atacarejo Assaí (ASAI3) divulgou esta semana que seu lucro no primeiro trimestre deste ano mais que dobrou sobre o mesmo período de 2020, para R$ 240 milhões, e a margem bruta subiu de 15,6% para 16%. As 'vendas mesmas lojas' aumentaram 11,4%.

De acordo com a empresa, o primeiro trimestre foi "positivamente impactado pelo forte movimento de estocagem da última quinzena de março".

Mesmo com as restrições de funcionamento devido à pandemia, a receita bruta totalizou R$ 10,4 bilhões - incremento de cerca de R$ 2 bilhões.

O Ebitda ajustado ficou em R$ 641 milhões, um acréscimo de R$ 137 milhões e crescimento de 27%, superior às vendas, alcançando margem de 6,8%.

A receita líquida do Assaí cresceu 21% na comparação anual do primeiro trimestre. Neste ano, a arrecadação foi de R$ 9,45 bilhões - em 2020 o valor ficou em R$ 7,81 bilhões.

No período de um ano fechado até março, o Assaí abriu 18 lojas. O grupo informou que mantém o plano de ter mais 25 a 28 aberturas ainda em 2021.

Relacionados:

► Setor supermercadista é beneficiado com aumento de 82% em consumo de idosos no e-commerce► Carrefour anuncia compra do grupo Big por R$ 7,5 bilhões

Leia mais: