clique para ir para a página principal

Lucro líquido ajustado do Carrefour Brasil fica em R$ 420 milhões no 1T21

Atualizado em -

Lucro líquido ajustado do Carrefour Brasil fica em R$ 420 milhões no 1T21 Charles-Platiau | Reuters
► GPA recupera perdas e registra lucro de R$ 113 milhões no 1T21; Assaí aumenta o lucro em 113% no período► Vendas no varejo registram queda de 0,6% em março, aponta IBGE

O Lucro Líquido ajustado do Grupo Carrefour Brasil foi de R$ 420 milhões no primeiro trimestre de 2021, alta de 4,7% ante o mesmo período de 2020. Lucro líquido sem ajuste foi de R$ 923 milhões, "impulsionado pela contribuição de R$ 495 milhões do projeto imobiliário de Pinheiros". O projeto em parceria com a W. Torre dá ao grupo novos ativos dentro dos terrenos de suas lojas, com a construção de uma torre corporativa no local.

O Ebitda ajustado foi de R$ 1,1 bilhão, com margem de 6,7%. O indicador apresentou queda de 1,3%. As vendas brutas, excluindo gasolina, chegaram a R$ 18,1 bilhões, alta de 15,1% ante 2020. O crescimento mesmas lojas foi de 11,6%, enquanto a Nielsen aponta que o mercado cresceu 5,5% no período.

"O crescimento bastante sólido tanto no Atacadão quanto no Carrefour Varejo, nas lojas e online, demonstra a força do nosso modelo multiformato e omnicanal, e estamos estimulados pela retomada do crescimento do Banco Carrefour. O trimestre também foi marcado pelo anúncio da aquisição transformacional do Grupo BIG, que fortalecerá ainda mais nosso ecossistema e consolidará nossa posição como varejista líder no Brasil", declarou Noël Prioux, CEO do Grupo Carrefour Brasil.

As vendas líquidas do grupo avançaram 13,8%, enquanto as despesas com vendas, gerais e administrativas tiveram incremento de 7,1% no período.

A companhia informou ainda que pretende abrir 45 novas lojas em 2021, incluindo conversões das operações de atacado compradas do grupo Makro. Esse investimento pode gerar um crescimento de 10% a 12%.

Relacionados:

► GPA recupera perdas e registra lucro de R$ 113 milhões no 1T21; Assaí aumenta o lucro em 113% no período► Vendas no varejo registram queda de 0,6% em março, aponta IBGE

Leia mais: