clique para ir para a página principal

Ibovespa acompanha exterior e sobe com resultados trimestrais de empresas

Atualizado em -

Ibovespa acompanha exterior e sobe com resultados trimestrais de empresas Envato
► Lojas Renner reverte lucro e soma prejuízo de R$ 147,703 milhões no 1º tri► Petrobras tem lucro de R$ 1,16 bilhão no 1T21; No mesmo tri em 2020, estatal teve perdas de R$ 48,5 bi

Clique e fale com um especialista VLG Investimentos

Clique e fale com um especialista VLG Investimentos

Nesta sexta-feira (14), a sessão é de ganhos para as principais bolsas mundiais, em sequência ao movimento de recuperação da véspera após as perdas do início da semana com os temores de inflação nos EUA. Por lá, atenção ainda para a bateria de indicadores, com dados de varejo, produção industrial e de confiança do consumidor no país. Por aqui, a temporada de resultados é movimentada, com atenção para a repercussão dos balanços de Petrobras, cujos ADRs sobem cerca de 5% no pré-market da Bolsa de Nova York, além de Magalu, IRB, Renner, CCR, Ecorodovias, entre outras companhias. Atenção ainda para a nova baixa do minério de ferro na Bolsa de Dalian (China) e o possível impacto para as ações de Vale e siderúrgicas.

Sobre os mercados mundiais, nos EUA os índices futuros Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq indicam altas de 0,53%, 0,69% e 1,04%, respectivamente. Na quinta-feira, os CDC (Centros para Controle e Prevenção de Doenças, em uma tradução livre da sigla em inglês), relaxaram as diretrizes nos Estados Unidos, afirmando que, na maior parte das situações, pessoas completamente vacinadas não precisam usar máscaras, em ambientes abertos ou fechados. As ações mais expostas à recuperação da economia subiram após o anúncio, com destaque para aquelas do setor aéreo.

Na quinta-feira (13), o índice Dow subiu 1,29%, enquanto que o S&P ganhou 1,22% e o Nasdaq, 0,72%, encerrando uma sequência de perdas impulsionada pelo temor de inflação. Dados de inflação indicaram alta de 4,2% na inflação em abril em comparação com um ano antes, o ritmo mais rápido desde 2008, impulsionando o temor de que o Federal Reserve alterasse sua política monetária. Apesar disso, os relatórios de resultado das empresas têm sido fortes, o que pode abrir espaço para a valorização de ações.

Na Ásia, as bolsas fecharam em sua maioria em altas na sexta-feira, seguindo o ritmo registrado nos Estados Unidos. As ações no Japão lideraram os ganhos. O índice Nikkei subiu 2,32%, após ter caído mais de 2% na quinta; o Kospi, da Coreia do Sul, subiu 1%. As bolsas da China continental também subiram. O índice Shanghai composto subiu 1,77%, enquanto que o componente Shenzhen subiu 2,092%. Em Hong Kong, o Hang Seng Index subiu 1,11%. Ações da gigante Alibaba listadas em Hong Kong caíram, no entanto, 4,03% após a empresa divulgar prejuízo operacional no seu quarto trimestre fiscal, o primeiro desde que foi listada na bolsa.

Na Europa, as bolsas têm altas modestas, acompanhando o movimento positivo nos Estados Unidos e na Ásia. O índice Stoxx 600 futuro indica alta de 0,67%. No Reino Unido, o primeiro-ministro Boris Johnson demonstrou preocupação com a transmissibilidade aumentada da nova variante de Covid detectada pela primeira vez na Índia. Ele afirma que nada pode ser descartado como medida potencial para barrar sua propagação.

No Brasil, o último pregão de ações encerrou em alta de 0,83%, a 120.705 pontos. No âmbito tributário, o plenário do Supremo Tribunal Federal concluiu na quinta que a exclusão do ICMS da base de cálculo do PIS-Cofins vai produzir efeitos a partir de 15 de março de 2017 e incidir no imposto destacado pela nota. A decisão reduz os valores pagos por empresas e contribuintes, e terá impacto sobre o caixa do governo.

Sobre as commodities, o petróleo Brent é negociado com alta de 1,03%, a US$67,74 o barril. Os contratos futuros de minério de ferro negociados na bolsa de Dalian (China) fecharam com queda de 7,49%, cotados a US$182,24 a tonelada.

Cenário corporativo

A Petrobras fechou o primeiro trimestre de 2021 deste ano com lucro de R$ 1,16 bilhão. O resultado reverte o prejuízo de R$ 48,5 bilhões no primeiro trimestre de 2020. Os ADRs da companhia sobem cerca de 5% no pré-market da Bolsa de Nova York.

Já o IRB Brasil RE apurou lucro líquido contábil de R$ 50,8 milhões no primeiro trimestre de 2021, resultado 44,9% superior aos R$ 35,1 milhões verificados em igual período de 2020.

O Magazine Luiza apresentou lucro líquido de R$ 258,6 milhões no primeiro trimestre de 2021, alta de 739,7% ante o mesmo período de 2020. O número, porém, foi beneficiado por receitas e despesas não recorrentes, incluindo ganhos relacionados à reversão de provisões tributárias. Assim, a companhia informa que seu lucro líquido ajustado (que exclui os efeitos não recorrentes) foi de R$ 81,5 milhões, revertendo o prejuízo de R$ 8 milhões no primeiro trimestre de 2020.

Já a Lojas Renner reportou um prejuízo líquido de R$ 147,7 milhões no primeiro trimestre de 2021, depois de lucrar R$ 7,1 milhões no mesmo período do ano passado.

A C&A teve prejuízo de R$ 138,5 milhões no primeiro trimestre de 2021, alta de 150% frente as perdas de R$ 55,4 milhões registradas em igual período de 2020. O Ebitda ficou negativo em R$ 37,3 milhões, ante dado positivo de R$ 78,1 milhões no mesmo período de 2020.

Relacionados:

► Lojas Renner reverte lucro e soma prejuízo de R$ 147,703 milhões no 1º tri► Petrobras tem lucro de R$ 1,16 bilhão no 1T21; No mesmo tri em 2020, estatal teve perdas de R$ 48,5 bi

Leia mais: