clique para ir para a página principal

dr.consulta utiliza tecnologia para superar restrições da Covid-19

Atualizado em -

dr.consulta utiliza tecnologia para superar restrições da Covid-19 Reprodução | dr.consulta
► Companhias adquirem startups e empresas de soluções tecnológicas em busca de crescimento► Como a Indústria 4.0 ajuda a enfrentar os efeitos do coronavírus?

O advento do coronavírus gerou um aumento na demanda de serviços de saúde. Uma pesquisa realizada pela FenaSaúde em 2020 aponta que os planos de saúde ganharam a adesão de 1 milhão de beneficiários durante esse período. Segundo a instituição, atualmente, os planos têm 48 milhões de beneficiários - o maior número desde setembro de 2016.

No dia 16 de abril, o governo federal autorizou o uso da Telemedicina durante a pandemia do coronavírus através da Lei 13.898, considerando-a como “o exercício da medicina mediado por tecnologias para fins de assistência, pesquisa, prevenção de doenças e lesões e promoção de saúde”. O objetivo deste serviço é evitar que as pessoas saiam de casa e se exponham ao coronavírus sem necessidade. Dados do Ministério da Saúde apontam que, se 78% dos pacientes que utilizam o serviço tinham a intenção de buscar atendimento presencial, só 23,8% de fato são orientados a buscá-lo, reduzindo o fluxo de pessoas na rua.

Para entender melhor como a tecnologia se tornou uma aliada de empresas de saúde, o Mercado1Minuto conversou com Guilherme Kato, diretor de TI do dr.consulta, rede de centros médicos na qual é possível agendar consultas, exames, dentistas e pequenas cirurgias pelo site, aplicativo ou telefone.

Mercado1Minuto: Como a tecnologia vem ajudando e facilitando o atendimento para empresas da área de saúde nesse momento?

Guilherme: A tecnologia é uma forte aliada aos serviços de saúde. E o dr.consulta é um exemplo claro de que é possível promover mais acesso à saúde de qualidade por meio da tecnologia. Investimos em tecnologia e inovação para disponibilizar o que há de melhor para nossos pacientes. O prontuário, por exemplo, é único e integrado. O sistema armazena todo o histórico de saúde (exames, medicações prescritas, doenças e sintomas) do paciente que pode ser acessado pela equipe de saúde de qualquer unidade e também pelo paciente pelo site ou aplicativo.

Graças ao uso intensivo de tecnologia, o dr.consulta consegue ser também mais eficiente e escalável que as empresas tradicionais do setor. Utilizamos Inteligência Artificial e desenvolvemos uma plataforma que chamamos de skalAI, um sistema que calcula a demanda de pacientes, através de algoritmos de IA, para cada centro médico (temos 35 no momento) e especialidade médica (atuamos em 60) e sugere para os médicos os melhores dias e horários. As sugestões aparecem em uma tela no sistema do prontuário eletrônico e também chegam por WhatsApp para os médicos da rede. O primeiro que aceitar pega a agenda.

Com isso conseguimos:

  • Aumentar a quantidade de pacientes atendidos;
  • Ajustar melhor a oferta versus a demanda (mais de 80% das agendas sugeridas foram agendas de sucesso);
  • Reduzir o tempo de espera entre agendamento e dia agendado;
  • Melhorar a ocupação das agendas e consequentemente a redução de custos. Menores custos geram serviços mais baratos e de maior qualidade;
  • Reduzir trabalhos operacionais do concierge médico por conta da automatização (70% das novas agendas são abertas pelo próprio médico no sistema);
  • Otimizar mais de 70 mil possíveis combinações de agendas, disponibilizando mais de 5 mil slots (possibilidades de horários) de consulta diariamente nos Centros Médicos (média de 300 mil por mês);
  • Reduzir a taxa de exames realizados a apenas 2,9 para a definição do diagnóstico, sendo que o mercado trabalha com uma taxa de 3,14 em média;
  • Ter um sistema único de remuneração dos médicos por desfecho clínico.

Houve um aumento na procura pelo serviço? Qual área foi mais afetada neste momento?

Guilherme: Disponibilizamos consultas por Telemedicina em mais de 27 especialidades médicas como: clínico geral, cardiologia, dermatologia, geriatria, psiquiatria e pediatria. Diariamente, estão abertos 2.000 slots, divididos entre as especialidades para que as pessoas possam continuar cuidando da sua saúde sem sair de casa. Até agora já realizamos mais de 200 mil atendimentos. Entre o perfil dos pacientes, temos uma média de 50% de novos e 50% de pacientes que já utilizavam o dr.consulta e estão fazendo retornos ou mesmo consultas novas. Entre as especialidades, a que mais temos procura desde o início dos atendimentos é psiquiatria.

Qual a maior dificuldade enfrentada pela empresa nesse momento?

Guilherme: Inicialmente, nos primeiros meses da pandemia, verificamos uma redução na procura por serviços médicos em função das restrições de circulação e do receio dos pacientes de se expor fora de casa. Mas com a pronta adoção de rígidos protocolos de segurança em todas as nossas unidades para nossos colaboradores e pacientes, além da expansão de serviços como Telemedicina, observamos uma retomada gradual dos atendimentos e atualmente operamos em níveis superiores ao período pré-crise.

A pandemia também trouxe a oportunidade de continuarmos avançando no uso de novas tecnologias para entregarmos uma experiência mais eficiente e completa ao paciente, e a Telemedicina é um ótimo exemplo disto. A partir da regulamentação do serviço por parte do Ministério da Saúde, nós conseguimos colocar a operação de Telemedicina no ar em apenas 9 dias, justamente porque já tínhamos toda a infraestrutura tecnológica necessária para entregar a experiência completa ao paciente – com certificação ICP-Brasil para prescrição de receitas, com fluxo integrado ao presencial, prontuário eletrônico integrado, e assim por diante. Além das consultas online com dia e horário agendado, é possível também ter um atendimento imediato e agendar retorno de consultas presenciais.

Acreditamos que a Telemedicina é uma ferramenta que vai proporcionar de forma rápida, segura e resolutiva o encontro do paciente com o médico, além do ganho de eficiência e escalabilidade em poder chegar com médicos generalistas e especialistas a locais de grande déficit de acesso à saúde.

Como facilitar a integração de tecnologia nas empresas que trabalham com saúde?

Guilherme: De forma geral, para qualquer empresa que trabalha com saúde, há dois grandes desafios de implementação do negócio que são bastante importantes: o primeiro é conseguir desenvolver as tecnologias necessárias para rodar a operação de forma eficiente e, principalmente, para conseguir fazer uma gestão ativa de saúde para o paciente, que consiga por meio de modelos e algoritmos entregar de forma escalável uma experiência personalizada e proativa na detecção de potenciais problemas de saúde que ele terá. Além disso, obter diagnósticos precisos utilizando a menor quantidade de exames possível, o que reduz muito os custos de tratamento para os consumidores.

O segundo desafio é tornar sua marca conhecida e sua proposta de valor entendida pelo público, que em última instância é o que permite o crescimento sustentado do negócio e traz ganhos de eficiência conforme a operação escala.

No dr.consulta estes são os dois principais pilares de investimento do nosso negócio. Hoje temos a marca que é top of mind do setor de saúde na Grande São Paulo e tecnologias que permitem que o consumidor consiga diagnósticos mais precisos com até 50% menos necessidade de exames, o que entrega uma experiência de qualidade, resolutiva, e muito mais barata aos pacientes.


Guilherme Kato, diretor de TI do dr.consulta, dr.consulta

Guilherme Kato - Diretor de TI do dr. consulta. Kato é formado em Ciências da Computação pela PUC - São Paulo, com MBA em Administração de Empresas. Além disso, possui mais de 15 anos de experiência no mercado com experiência em Canais Digitais, Mídia, E-commerce, Saúde e Pagamentos.

Relacionados:

► Companhias adquirem startups e empresas de soluções tecnológicas em busca de crescimento► Como a Indústria 4.0 ajuda a enfrentar os efeitos do coronavírus?

Leia mais: