clique para ir para a página principal

SER e TER

Coluna de

Shaila Manzoni

Atualizado em -

SER e TER Pexels

Quero iniciar essa coluna com uma pergunta: Mais vale parecer do que ser?

A resposta, apesar de óbvia, nos leva a uma reflexão. Estamos realmente mais preocupados em ser do que em parecer?

Vivemos numa sociedade voltada para a aquisição de bens e obtenção de lucros. Ninguém fala, mas a verdade é que muitos acreditam na fórmula: “Eu sou igual ao que tenho e ao que consumo”.

Quando não sabemos quem somos, facilmente somos seduzidos a acreditar que somos o que temos. SER é maior do que TER. TER é consequência do SER.

Atuar consciente sobre o consumo é necessário. O ponto central não está naquilo que possuímos, mas naquilo que nos possui. E mais, naquilo que nos possui a ponto de acreditarmos que somos definidos por isso.

O consumo não é ruim, o problema é quando confundimos quem somos com o que temos. A consequência desta atitude está clara na nossa sociedade: pessoas motivadas apenas pelo desejo de aquisições materiais e que não reagem aos apelos da solidariedade. Eu te pergunto: será que estamos construindo uma sociedade centrada nas pessoas ou nas coisas?

A mudança é necessária. Pessoas são mais importantes do que coisas.

Precisamos aprender a valorizar e celebrar mais o que somos do que o que temos.

Shaila Manzoni - @shailamanzoni

Relacionados:

Leia mais: