clique para ir para a página principal

Linx diminui prejuízo e tem receita líquida de R$ 230 milhões no 1T21

Atualizado em -

Linx diminui prejuízo e tem receita líquida de R$ 230 milhões no 1T21 Divulgação | Linx
► Além da automação: o desenvolvimento e impacto da Indústria 4.0 no Brasil► WhatsApp Pay é liberado no Brasil para pessoas físicas

A Linx (LINX3) divulgou o seu balanço referente ao primeiro trimestre de 2021. A empresa de tecnologia para o varejo registrou um prejuízo de R$ 6,87 milhões entre janeiro e março deste ano, uma queda de 24% em relação ao prejuízo do mesmo período de 2020. Já a receita líquida ampliou 10,6% no comparativo trimestral, chegando a R$ 230,6 milhões.

O Ebitda ajustado atingiu R$ 51,6 milhões no trimestre, um aumento de 26,4% comparado ao mesmo período do ano passado.

De acordo com a companhia, foi capitalizado como investimento com P&D no 1T21 o total de R$ 6,2 milhões. No trimestre, Linx Core representou 77,2% do P&D capitalizado, enquanto Linx Digital e Linx Pay atingiram 13,8% e 9,0%, respectivamente. Este montante está principalmente ligado às iniciativas de inovação para adaptação dos ERPs da Linx ao conceito omnichannel, além dos investimentos em novas soluções para reforçar a plataforma de e-commerce e o portfólio de serviços financeiros do Linx Pay Hub.

Ao final do 1T21, a Linx atingiu uma taxa de renovação de clientes de 98,8%, alinhada com o trimestre anterior mesmo diante do cenário de Covid-19.

"Continuamos sem registrar impactos materiais no churn, em função do perfil diferenciado de sua base de clientes, além da baixa representatividade das mensalidades cobradas sobre o faturamento dos varejistas. O volume acumulado de postergações atingiu R$ 79 milhões no trimestre, dos quais 99% das faturas com prazo prorrogado estavam em dia, um patamar ainda melhor que o registrado no 4T20", completou a empresa em seu informe ao mercado.

O saldo de caixa e aplicações financeiras da Linx atingiu R$ 587,7 milhões, R$ 154,4 milhões abaixo do 1T20 em função, principalmente, do desembolso decorrente das quatro aquisições de empresas e execução do programa de recompra das ações de emissão da companhia. Em relação ao 4T20, o saldo de caixa e aplicações financeiras reduziu R$ 45,3 milhões em função, principalmente, de pagamentos de earn-outs de empresas adquiridas pela Linx.

Segundo o balanço divulgado, a dívida bruta encerrou o 1T21 em R$ 438,2 milhões, composta por empréstimos com o BNDES no valor de R$ 271,8 milhões, contas a pagar por aquisições de ativos e de controladas no total de R$ 76,4 milhões e arrendamento no valor de R$ 90,0 milhões.

Relacionados:

► Além da automação: o desenvolvimento e impacto da Indústria 4.0 no Brasil► WhatsApp Pay é liberado no Brasil para pessoas físicas

Leia mais: