clique para ir para a página principal

Intenção de consumo das famílias chega ao pior nível desde agosto de 2020

Atualizado em -

Intenção de consumo das famílias chega ao pior nível desde agosto de 2020 Freepik
► Indicador de Movimento do Comércio avançou 4,7% em abril► Fluxo de pessoas no varejo físico sobe mais de 500% em abril

As famílias brasileiras estão comprando menos. O indicador de Intenção de Consumo das Famílias (ICF), divulgado nesta segunda (24) pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), caiu 1,6% na passagem do mês de abril para o mês de maio deste ano e atingiu 67,5 pontos, menor nível desde agosto do ano passado, quando registrou 66,2 pontos. O cenário provocado pela pandemia do coronavírus deixou os consumidores mais cautelosos e fez o indicador ter o pior mês de maio da série iniciada em 2010.

As sete categorias analisadas apresentaram queda na comparação entre abril e maio: emprego atual (-0,1%); perspectiva profissional (-4,4%); renda atual (-0,8%); acesso ao crédito (-1,8%); nível de consumo atual (-1,2%); perspectiva de consumo (-0,5%) e momento para duráveis (-3%).

Em março deste ano, a divulgação do PIB (Produto Interno Bruto) de 2020 mostrou que o consumo das famílias teve queda de 5,5% no ano passado em comparação com 2019, maior recuo registrado desde o início da série histórica, em 1996.

Relacionados:

► Indicador de Movimento do Comércio avançou 4,7% em abril► Fluxo de pessoas no varejo físico sobe mais de 500% em abril

Leia mais: