clique para ir para a página principal

Educação traz mais segurança aos investidores; contas de pessoas físicas na B3 passam de 3,5 milhões

Atualizado em -

Educação traz mais segurança aos investidores; contas de pessoas físicas na B3 passam de 3,5 milhões Envato
► Investimentos dos brasileiros batem recorde de crescimento e chegam a R$ 3,7 trilhões em 2020► Educação e conhecimento financeiro fazem brasileiros ficarem mais seguros nos seus investimentos

Todo mundo sabe que economizar uma parte dos rendimentos é fundamental para começar a investir. Mas como iniciar esse processo na prática? A resposta para essa dúvida é o ponto primordial que profissionais que atuam no mercado financeiro se empenham em responder todos os dias.

O mais importante para você leitor é dar o primeiro passo: buscar conhecimento qualificado. Afinal, é normal sentir um pouco de insegurança quando se começa a entrar em contato com o universo das diversas possibilidades de aplicações no mercado financeiro.

O número de investidores pessoas físicas com aplicações na bolsa de valores brasileira aumentou seis vezes entre 2017 e 2020, subindo de 564 mil para 3,561 milhões de contas na B3 (até março deste ano). Somente nos três primeiros meses de 2021, o número de novos ingressantes alcançou a marca de 331,9 mil.

Um balanço, divulgado pela bolsa de valores brasileira em março, mostra também que a grande maioria de investidores ainda é formada por homens: 73% do total, próximo de 2,6 milhões de pessoas.

Os números da B3 apontam que o total de ações sob custódia de investidores pessoas físicas saltou, no período de um ano, de R$ 256 bilhões para R$ 482 bilhões.

"O primeiro passo para investir é a pessoa se interessar a ter esse tipo de conhecimento. O investidor tem de ter o mínimo de conhecimento possível para não 'dar um tiro no pé' e acabar perdendo muito dinheiro por falta de informação", destaca Letícia Kratka, Consultora Financeira do Mercado1Minuto.

[FAÇA SUA INSCRIÇÃO NO CURSO DO MERCADO1M SOBRE COMO COMEÇAR A INVESTIR NA PRÁTICA]

Fontes de informações

Uma grande parte da nova safra dos investidores brasileiros surgiu em meio à democratização do acesso a conteúdos educacionais específicos que não existiam anteriormente. Segundo pesquisa realizada pela B3, 73% dos entrevistados obtêm informações sobre aplicações na internet e 60% o fazem por meio de influenciadores digitais. Ainda que sejam uma das fontes primárias para informação, somente 32% afirmam que tomam decisões de investimento baseadas em recomendações de Youtubers.

tabela informações para investir

Fonte: B3

No mesmo levantamento, a maioria dos investidores (73%) ressalta que suas decisões de aplicações são feitas por conta própria, a partir de conclusões obtidas depois da análise de diversas fontes.

como faz suas aplicações

Fonte: B3

Por conta da amplitude de informações disponíveis, o Sócio e Economista da VLG Investimentos, Leonardo Milane, ressalta "ser fundamental ter a assessoria de um bom profissional, certificado e afiliado a alguma instituição financeira (escritório de assessoria de investimentos ou corretora, por exemplo), que oriente para as tomadas de decisões".

Ele destaca ainda que instituições financeiras, como corretoras autorizadas a operar pelo Banco Central e pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), disponibilizam conteúdo para educação e orientação dos investidores.

Para Letícia Kratka, o mais importante para quem deseja iniciar uma jornada de investimentos no mercado financeiro é começar organizando as contas pessoais.

"O primeiro passo da educação para o investidor é organizar o seu planejamento para ter uma vida financeira saudável. O objetivo inicial é ajustar os gastos e aumentar os rendimentos para poder começar, o quanto antes, a investir mensalmente", reforça a Consultora Financeira do Mercado1Minuto.

O que o levantamento da B3 e os especialistas do mercado financeiro apontam em comum é que cada vez mais aumenta a busca por mais informações qualificadas sobre os produtos disponíveis na prateleira de serviços das instituições financeiras. O conhecimento do investidor sobre o seu perfil e apetite para o risco levam à diversificação.

[FAÇA SUA INSCRIÇÃO NO CURSO DO MERCADO1M SOBRE COMO COMEÇAR A INVESTIR NA PRÁTICA]

Relacionados:

► Investimentos dos brasileiros batem recorde de crescimento e chegam a R$ 3,7 trilhões em 2020► Educação e conhecimento financeiro fazem brasileiros ficarem mais seguros nos seus investimentos

Leia mais: