clique para ir para a página principal

Brasil receberá 3 milhões de doses da vacina da Janssen em junho, diz Queiroga

Atualizado em -

Brasil receberá 3 milhões de doses da vacina da Janssen em junho, diz Queiroga Reuters/Eric Seals
► Butantan afirma que pandemia pode ser controlada com 75% de vacinados► EUA anunciam doação de 19 milhões de doses de vacinas; Brasil está entre beneficiados

O Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que o Brasil conseguiu antecipar junto à Janssen, farmacêutica da Johnson & Johnson, o envio de 3 milhões de doses do imunizante desenvolvido pela empresa contra a Covid-19.

“Fechamos com a Janssen para trazer mais 3 milhões de doses que serão aplicadas agora no mês de junho”, disse Queiroga em entrevista ao programa CB.Poder.

A vacina da Janssen requer a aplicação de uma só dose, ao contrário da maioria das vacinas sendo aplicadas atualmente contra o Covid, que exigem duas doses.

"Estamos organizando com o Conass e Conasens a estratégia de distribuição dessa vacina. A principal característica dessa vacina é que ela é dose única, então, sendo dose única, são 3 milhões de brasileiros a mais imunizados de forma completa contra a Covid-19", continuou o ministro.

O Ministério da Saúde fechou acordo com a Janssen para a aquisição de 38 milhões de doses da vacina da empresa, com previsão de entrega de 16,9 milhões de doses entre julho e setembro e 21,1 milhões de outubro a dezembro.

Até o momento o Brasil conta com três vacinas disponíveis para imunizar a população contra a Covid-19: Oxford/AstraZeneca, CoronaVac, da chinesa Sinovac, e Pfizer.

Até a noite de quinta-feira (03), 47.718.537 de brasileiros haviam recebido a primeira dose, o que corresponde a 22,53% da população. Já a segunda dose foi aplicada em 22.739.521 pessoas, o que equivale a 10,74% da população.

Relacionados:

► Butantan afirma que pandemia pode ser controlada com 75% de vacinados► EUA anunciam doação de 19 milhões de doses de vacinas; Brasil está entre beneficiados

Leia mais: