clique para ir para a página principal

XP Seguros lidera captação de previdência em 2021; especialistas reforçam importância da ferramenta

Atualizado em -

XP Seguros lidera captação de previdência em 2021; especialistas reforçam importância da ferramenta Envato
► Qual a diferença entre planos de previdência VGBL e PGBL► XP inaugura fundo de previdência privada com alocação 100% em ativos americanos

Os cinco maiores bancos brasileiros ainda concentram aproximadamente 89% dos planos de previdência do país - com um montante de R$ 1,2 trilhão aplicados no segmento. No entanto, a XP Seguros tem avançado no setor e com crescimento acelerado. A empresa foi pioneira em ofertar os primeiros planos de previdência ESG (Environmental, Social and Governance), planos sem taxa de administração, FoFs de alocação, entre outros produtos.

De acordo com dados divulgados pela Fenaprevi, entidade que representa o setor, a XP Seguros encerrou o mês de abril passado com R$ 1,6 bilhão em captação líquida, alcançando um total de R$ 5,2 bilhões no acumulado deste ano. Os números colocam a XP como líder absoluta na captação líquida do mercado, colocando para trás players tradicionais como Caixa Vida e Previdência e Brasilprev - que revezavam na liderança do ranking há mais de uma década.

Do total de R$ 8,1 bilhões captados de janeiro a abril de 2021 pela indústria, a maior parte foi reflexo de uma migração de contas entre as empresas que atuam no mercado.

"Em pouco mais de dois anos de mercado, a XP Seguros já quadruplicou seu tamanho e é hoje a 8ª maior seguradora do mercado, com a grade mais completa de produtos. A integração com o Banco XP, a partir do final de 2020, foi determinante para uma integração otimizada com os demais produtos, permitindo que mais clientes viessem tanto para a Previdência por conta da plataforma completa da XP quanto para os demais produtos devido à robusta oferta de produtos", avalia Roberto Teixeira, head da XP Seguros.

Com relação à portabilidade líquida, a XP Seguros é líder absoluta acumulando R$ 4,7 bilhões no ano (até abril) - equivalente a 85% de market share. A empresa tem atualmente R$ 20 bilhões em ativos sob custódia. No total, são 106 produtos para varejo (sendo 51 exclusivos, 23 fundos com alocação offshore e mais de 59 parceiros).

Gerenciamento de riscos

O gerenciamento de risco envolve todos os produtos e serviços que protegem as pessoas de imprevistos que podem acontecer ao longo da vida. De acordo com profissionais que atuam no setor, esse gerenciamento acaba funcionando como um plano B. Por mais desconfortável que possa ser pensar no que pode ocorrer de errado, planejar como ficar mais seguro numa situação imponderável é a melhor maneira de manter a saúde física e financeira.

É notório que a pandemia da Covid-19 ampliou a percepção da sociedade com relação a riscos inesperados, o que levou ao crescimento, também, pela busca de proteção da saúde e do patrimônio das famílias.

Outro ponto relevante destacado pela especialista em Gerenciamento de Riscos na VLG Seguros, Leticia Prata, é que, no caso de pessoas com carteira assinada, que tendem a se sentirem mais seguras para o caso de alguma emergência de saúde, é importante entender que existem certos limites de auxílio trabalhista.

"Hoje, uma pessoa que tem carteira assinada, passando por uma situação de afastamento, a partir do 15º dia, pode ser considerado pela empresa que o contratou como afastada pelo INSS. E isso é um ponto de atenção que deve ser analisado. Naturalmente, em um afastamento um pouco mais longo, não vai conseguir manter a mesma renda dela na ativa", aponta Leticia Prata.

E importante analisar cada caso de forma personalizada para entender que tipo de garantias, através de ferramentas de seguros, o trabalhador necessita para ficar respaldado em uma situação de afastamento um pouco mais longa, por exemplo, ou até de invalidez permanente.

"A renda desta pessoa passa a ser a renda do INSS, no caso de um celetista. O afastamento permanente já é um caso mais complicado devido ao fato de ser um cenário mais longo", completa a especialista em Gerenciamento de Riscos.

Podcast Hora de Planejar

Para conhecer mais sobre as possibilidades de ferramentas disponíveis para ter uma maior proteção da sua saúde e de seu patrimônio, ouça os episódios da série semanal do podcast Hora de Planejar. As especialistas da VLG Seguros, Carolina Cipriani e Letícia Prata, explicam como organizar os gastos pessoais, melhorar a saúde financeira e investir no planejamento do futuro com qualidade de vida.

No último programa, a conversa foi sobre as diversas possibilidades de proteção complementar para quem trabalha com carteira assinada.

Relacionados:

► Qual a diferença entre planos de previdência VGBL e PGBL► XP inaugura fundo de previdência privada com alocação 100% em ativos americanos

Leia mais: