clique para ir para a página principal

Dados do varejo e notícias sobre auxílio emergencial devem impactar sessão do dia

Atualizado em -

Dados do varejo e notícias sobre auxílio emergencial devem impactar sessão do dia Freepik
► Cemig SIM investirá R$ 1 bilhão em fazendas solares em 5 anos► Proposta de compra da Latam Brasil pela Azul pode sair em 90 dias, afirma banco

Clique e fale com um especialista VLG Investimentos

Clique e fale com um especialista VLG Investimentos

Nesta terça-feira (08), os dados de vendas no varejo a serem apresentados pelo IBGE podem dar mais fôlego ao Ibovespa na sessão, após o índice renovar novamente máxima histórica de fechamento na véspera, também em meio às declarações do presidente da Câmara Arthur Lira (PP-AL) de se opor à prorrogação do auxílio emergencial, ainda que a extensão do programa siga no radar dos investidores.

As notícias são de que o governo deve estender o auxílio emergencial por mais dois meses até setembro sob o custo total de R$ 18 bilhões, dos quais algo entre R$ 12 bi serão financiados via crédito extraordinário e o restante pela sobra dos R$ 44 bi já aprovados para o programa meses atrás.

No exterior, a sessão é de estabilidade para os índices futuros americanos, enquanto as bolsas da Europa têm leves ganhos repercutindo indicadores econômicos no geral melhores do que o esperado na região.

Internacional

Sobre os mercados mundiais, nos EUA o índice futuro Dow Jones indica queda de 0,09%. Enquanto isso, índices futuros S&P 500 e Nasdaq indicam altas de 0,09% e 0,35%, respectivamente. Na segunda, o Dow caiu 0,36%, o equivalente a 126 pontos, em sua pior performance desde 19 de maio. O S&P 500 caiu 0,08%. O Nasdaq Composto subiu 0,5%, impulsionado por ações da biofarmacêutica Biogen, que subiram 38% após a FDA, órgão do governo dos Estados Unidos responsável pela regulação de alimentos e medicamentos, aprovar um novo medicamento da empresa contra o Alzheimer. Além disso, “ações-meme” continuaram a subir na segunda, afetadas por movimentos de compra coordenada de papéis organizados por meio das redes sociais. Os papéis da AMC Entertainment subiram 14,8%, e as de BlackBerry e GameStop também tiveram altas de dois dígitos.

A Securities and Exchange Commission (algo equivalente a Comissão de Valores Mobiliários) dos Estados Unidos prometeu proteger investidores individuais. Na sexta, foram divulgados dados indicando queda de 6,1% para 5,8% da taxa de desemprego em maio nos Estados Unidos, apesar de terem sido criados menos empregos do que o esperado. Os mercados vêm reagindo positivamente aos dados, no aguardo de mais informações sobre inflação, a serem divulgadas ainda nesta semana.

Na quinta será divulgado o índice de preços ao consumidor relativo a maio medido pelo CPI. Economistas ouvidos pela Dow Jones esperam uma alta de 4,7% em maio em comparação com um ano antes. Em abril, o CPI cresceu 4,2% em uma base de comparação anual, o ritmo mais rápido desde 2008. Além disso, investidores também aguardam a reunião do Fomc (Comitê Federal do Mercado Aberto) do Fed, marcada para entre 15 e 16 de junho, à espera de sinais de autoridades sobre inflação e política monetária. Comentários recentes de autoridades indicam que o Fed pode estar se preparando para reduzir sua política de compra de ativos.

Na Ásia, as bolsas fecharam em sua maioria em quedas na terça-feira. Em destaque, está a divulgação de dados revisados sobre o PIB do primeiro trimestre no Japão, que indicaram que a economia encolheu 3,9% no período, uma melhora frente à estimativa inicial de contração de 5,1%, e à previsão mediana de economistas, de retração de 4,8%.

No Japão, o índice Nikkei recuou 0,19%, enquanto que o Topix subiu 0,1%. Na China continental, o Shanghai composto recuou 0,54%, enquanto que o componente Shenzhen caiu 0,98%. Em Hong Kong, o índice Hang Seng caiu 0,1%. Na Coreia do Sul, o Kospi caiu 0,13%. Na Europa, as bolsas têm desempenhos positivos. Investidores aguardam a divulgação de dados sobre crescimento na Zona do Euro e dados sobre emprego relativos ao primeiro trimestre, com foco na alta da inflação. O índice Stoxx 600, que reúne as ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 países europeus, sobe 0,6%.

Investidores na Europa repercutem a divulgação de dados revisados sobre o PIB na Zona do Euro e dados sobre emprego relativos ao primeiro trimestre. O emprego na Zona do Euro teve queda de 1,8% no primeiro trimestre na comparação anual, frente a projeção de economistas de queda de 2,1%, e ao patamar anterior, de queda de 1,9%. O PIB recuou 1,3% no primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano anterior, frente à projeção de queda de 1,8%, e ao patamar anterior, de queda de 1,8%. Já na Alemanha, o índice de percepção econômica medido pela ZEW decepcionou as expectativas, indo 79,8 pontos ante projeção de 86 pontos. A produção industrial de abri do país também veio abaixo do esperado, em baixa de 1% ante alta esperada de 0,5%.

Brasil

No Brasil, o último pregão de ações encerrou com alta de 0,5%, a 130.776 pontos e volume financeiro negociado de R$ 33,796 bilhões. Essa alta foi a oitava consecutiva do índice, que se aproxima da marca de nove dias positivos seguidos entre os dias 14 e 26 de fevereiro de 2018. Foi também a sexta vez em sequência em que o benchmark renovou máxima histórica, sendo que na máxima intradiária a Bolsa chegou a superar os 131 mil pontos.

Como destaque, o governo federal planeja estender por mais dois meses o auxílio emergencial de R$ 250, até setembro de 2021, segundo informações de bastidores divulgadas pela agência internacional de notícias Reuters. A extensão do programa será custeada por um crédito extraordinário de R$ 12 bilhões a ser enviado ao Congresso e outros R$ 7 bilhões que já estão disponíveis no orçamento autorizado para o programa. Ainda, Arthur Lira cobrou do governo e da equipe econômica celeridade no envio dos textos sobre as mudanças no sistema de arrecadação tributária do País. Lira pretende, ao lado do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), tramitar com ao menos quatro projetos sobre as alterações nos próximos meses nas duas Casas. Os senadores deverão ficar com as mudanças constitucionais e, os deputados, com projetos de lei.

Commodities

Sobre as commodities, o petróleo Brent é negociado com queda de 0,97%, cotado a US$70,80 o barril. Os contratos futuros de minério de ferro negociados na bolsa de Dalian (China) encerraram com queda de 0,73%, cotados a US$ 179,65 a tonelada.

Corporativo

No contexto das corporações, a administradora de shopping centers Iguatemi anunciou nesta segunda-feira (07) que seu conselho de administração aprovou proposta de reorganização societária pela qual a empresa será incorporada por sua controladora, o Grupo Jereissati. A operação implica que a Iguatemi deixará de ter ações listadas no Novo Mercado da B3, segmento de mais alta governança corporativa, já que a nova empresa a ser formada terá units listadas no nível 1.

Segundo comunicado conjunto ao mercado, apesar disso, a empresa terá direitos de acionistas e práticas de governança “similares” ao do Novo Mercado. O free float esperado da nova empresa a ser criada na reorganização, Iguatemi SA, será de 45%. A companhia também anunciou que o conselho de administração aprovou início do processo de sucessão do atual presidente-executivo, Carlos Jereissati. Para o seu lugar, o nome da atual vice-presidente financeira, Cristina Betts, foi indicado para ocupar a função a partir de 1 de janeiro de 2022. Betts também será presidente da Iguatemi SA, caso a reorganização seja concluída.

A CVC, por sua vez, afirmou em fato relevante que estuda levantar recursos por meio de uma oferta pública primária de valores mobiliários. “[A empresa] avalia constantemente alternativas de captação de recursos junto aos mercados de renda fixa ou variável, sempre alinhada com seu planejamento estratégico e as atuais condições”, comunicou, informando que já entrou em contato com bancos de investimentos para realizar a operação.

Em comunicado, a Vale informou ter fechado até o momento acordos de indenização com mais de 10,3 mil atingidos pelo rompimento de uma de suas barragens em Brumadinho (MG), em janeiro de 2019, e por desocupações em consequência do desastre, com o pagamento de mais de 2 bilhões de reais, informou a mineradora nesta segunda-feira. Do total, foram fechados 1,4 mil acordos trabalhistas, envolvendo mais de 2,4 mil pessoas, e 3,6 mil acordos cíveis, contemplando 7,9 mil pessoas. A Vale não informou uma projeção de quantos ainda deverão ser indenizados ou do montante total que poderá ser pago no final. As pessoas que se sentirem atingidas de alguma forma podem acionar a empresa a qualquer momento.

Além disso, o presidente da Câmara, Arthur Lira, anunciou na segunda-feira a previsão de votação da MP da privatização da Eletrobras no Senado nesta semana ou na próxima. Lira relatou acordo selado com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, para que os senadores tenham a liberdade de discutir e modificar o texto da medida provisória, caso considerem necessário, a tempo de devolvê-la para a Câmara. Segundo o presidente da Câmara, o andamento da MP está “dentro do script”.

Ainda, a Raízen, joint venture entre a Cosan e a Shell na área de distribuição de combustíveis e produção de açúcar e etanol, protocolou o prospecto de sua oferta inicial de ações, segundo registro disponibilizado pela CVM. A Raízen afirma no documento que pretende usar recursos da oferta para construir novas plantas para expandir a produção de e vendas de biocombustíveis, além de investir em eficiência e produtividade e na infraestrutura de armazenagem e logística para suportar o crescimento de volume de renováveis e açúcar. Por fim, a locadora de galpões e equipamentos industriais Tópico pediu registro para realizar uma oferta inicial pública de ações, segundo documento publicado na segunda pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários). Atuais acionistas da companhia, que tem como principal sócio o fundo de private equity SCG (Southern Cross Group), também venderão uma participação no negócio.

Relacionados:

► Cemig SIM investirá R$ 1 bilhão em fazendas solares em 5 anos► Proposta de compra da Latam Brasil pela Azul pode sair em 90 dias, afirma banco

Leia mais: