clique para ir para a página principal

Embraer estuda fusão de US$ 2 bilhões com Spac Zanite; ações decolam

Atualizado em -

Embraer estuda fusão de US$ 2 bilhões com Spac Zanite; ações decolam Divulgação/Embraer
► Embraer entrega 22 jatos no 1º trimestre e carteira vai a US$ 14,2 bi► Eve, da Embraer, e Halo fazem parceria para desenvolver produtos de mobilidade urbana

A Embraer (EMBR3) está em negociações para a fusão da Eve Urban Air Mobility, sua unidade de mobilidade aérea urbana, com a Zanite Acquisition, segundo informações da agência Bloomberg.

De acordo com fontes com conhecimento no assunto, a empresa de aquisição de propósito específico (Spac, na sigla em inglês) busca levantar novo capital para financiar a transação.

Com isso, o acordo deve avaliar a companhia combinada em US$ 2 bilhões, segundo as fontes ouvidas pela agência de notícias.

Em nota divulgada nesta quinta-feira (10) a Embraer confirmou que as negociações com a Zanite estão em curso.

"As negociações com a Zanite estão em curso. A companhia não pode prever se a Eve chegará a um acordo definitivo ou quais serão os seus termos", afirmou a Embraer em fato relevante enviado à CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

A Zanite é liderada pelos codiretores-presidentes Kenn Ricci, coproprietário da Directional Aviation Capital, que controla a operadora de voos privados Flexjet, e Steve Rosen, cofundador da empresa de private equity Resilience Capital Partners.

Ricci, fundador de várias empresas de jatos privados, comprou a Flexjet da Bombardier em 2013. A empresa vende participações parciais em sua frota de jatos executivos, permitindo aos membros voos privados sem a necessidade de compra imediata de aviões. A Flexjet é rival da NetJets, controlada pela Berkshire Hathaway.

A Eve Urban Air Mobility fabrica veículos elétricos de pouso e decolagem vertical (eVTOLs, na sigla em inglês), os chamados táxis voadores. Liderada pelo CEO André Stein, esta semana a empresa fechou uma parceria com a Helisul Aviation, operadora brasileira de helicópteros, que envolve um pedido de até 50 eVTOLs com entregas previstas a partir de 2026.

“Soluções disruptivas de mobilidade aérea urbana podem trazer o mesmo tipo de benefícios que a aviação já trouxe para viagens mais longas, literalmente mais perto das pessoas, dando aos passageiros urbanos mais opções para se deslocar pela cidade”, disse Stein em comunicado anunciando a parceria.

Às 13h34, as ações da companhia registravam alta de 13,47% a R$ 19,63.

Relacionados:

► Embraer entrega 22 jatos no 1º trimestre e carteira vai a US$ 14,2 bi► Eve, da Embraer, e Halo fazem parceria para desenvolver produtos de mobilidade urbana

Leia mais: