clique para ir para a página principal

Cade libera em definitivo a compra da Linx pela Stone; Linx pagará R$ 100 milhões em dividendos

Atualizado em -

Cade libera em definitivo a compra da Linx pela Stone; Linx pagará R$ 100 milhões em dividendos Divulgação | Linx
► Stone compra Linx por R$ 6,7 bilhões► Linx diminui prejuízo e tem receita líquida de R$ 230 milhões no 1T21

Após um processo de muitas idas e vindas, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, sem restrições, a compra da Linx (LINX3) pela empresa de pagamentos Stone.

O conselheiro Sérgio Ravagnani, relator do processo, havia solicitado prazo de até 90 dias para a conclusão da sua análise. Ontem (16), Ravagnani negou recursos de concorrentes, entre elas a Cielo, e afirmou que o negócio não traz prejuízos à concorrência.

"O mercado de software tem caminhado para convergência e deve continuar crescendo nos próximos anos em decorrência da competição acirrada. O Cade está e estará atento a esses mercados", declarou o conselheiro.

Em fato relevante, a empresa especialista em tecnologia para o varejo confirmou a formalização final do acordo, anunciado em novembro do ano passado, em um negócio de aproximadamente R$ 6,8 bilhões.

"As companhias procederão ao fechamento da operação, conforme os procedimentos e prazos constantes do Aviso aos Acionistas a ser divulgado nesta data, bem como outras divulgações que possam ser realizadas pela companhia e pela STNE", registrou a Linx.

Cielo (CIEL3)

A concorrente direta da Stone no negócio de maquininhas de cobrança havia argumentado que a Stone poderia utilizar a posição dominante no mercado de software da Linx para "alavancar" suas operações na disputa entre as maquininhas. Além do mais, a Stone também poderia acessar "informações sensíveis" sobre seus concorrentes.

"De acordo com a Cielo, caso a presente operação seja aprovada, serão agravadas as já elevadas barreiras à entrada de concorrentes no mercado de softwares de gestão, bem como a venda cruzada com serviços de adquirência", relata o parecer do Cade.

R$ 100 milhões em dividendos

A Linx informou ainda que seu conselho administrativo aprovou o pagamento de R$ 100 milhões em dividendos intermediários. Segundo documento divulgado, cada ação ordinária da Linx corresponde ao recebimento de R$ 0,56 em proventos.

  • Vão receber o pagamento os investidores detentores de ações da companhia na data base em 21 de junho de 2021.

  • O pagamento aos acionistas ocorre no próximo dia 29 de junho.

  • Ações da Linx serão negociadas na forma ex-direito a dividendos intermediários a partir de 22 de junho de 2021.

Relacionados:

► Stone compra Linx por R$ 6,7 bilhões► Linx diminui prejuízo e tem receita líquida de R$ 230 milhões no 1T21

Leia mais: