clique para ir para a página principal

Sessão começa com leve recuperação dos principais índices internacionais

Atualizado em -

Sessão começa com leve recuperação dos principais índices internacionais
► Produção industrial sobe e otimismo dos empresários cresce, aponta CNI► Ricardo Salles pede demissão do cargo de Ministro do Meio Ambiente

Clique e fale com um especialista VLG Investimentos

Clique e fale com um especialista VLG Investimentos

Nesta quinta-feira (24), a sessão é de leve recuperação para os principais índices dos mercados acionários internacionais, e a atenção continua focada em dados nos EUA, como a terceira revisão do Produto Interno Bruto (PIB) do primeiro trimestre, pedidos de bens duráveis e de capital, além dos pedidos semanais de auxílio desemprego.

Aqui no Brasil, o noticiário político é movimentado, em meio à polêmica envolvendo a compra de 20 milhões de doses da Covaxin, vacina indiana contra o novo coronavírus, além da repercussão da saída de Ricardo Salles do Ministério do Meio Ambiente. No radar econômico, atenção para o Relatório Trimestral de Inflação a ser divulgado pelo Banco Central.

Internacional

Sobre os mercados mundiais, nos EUA os índices futuros Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq indicam altas de 0,51%, 0,48% e 0,53%, respectivamente. Na quarta-feira (23), o índice S&P registrou queda de 0,1%, interrompendo a trajetória de alta dos dois primeiros dias da semana; o Dow perdeu 0,2%; enquanto que o Nasdaq ganhou 0,1%, fechando novamente em nível recorde. De 11 setores cobertos pelo S&P, 8 fecharam no vermelho, com destaque para o de serviços, que teve queda de 1,1%. Empresas do setor de energia, como Exxon Mobil, Occidental Petroleum e Devo Energy fecharam, no entanto, em altas, assim como empresas do setor de tecnologia, como Tesla e Netflix.

Nesta semana, os três principais índices americanos acumulam alta de 1%. Na anterior, haviam tido desempenho negativo, após o Federal Reserve elevar suas expectativas para inflação, e sinalizar a possibilidade de elevar juros já em 2023. Na terça, testemunho do presidente do Fed, Jerome Powell, ao Congresso, reiterou que as pressões inflacionárias devem ser temporárias, o que tem contribuído para melhorar o desempenho do mercado. Os investidores aguardam novos dados de pedidos de seguro-desemprego nos EUA a serem divulgados na quinta-feira, assim como a última estimativa do PIB americano do primeiro trimestre.

Além disso, os resultados do teste anual de estresse bancário do Fed estão programados para serem divulgados após o fechamento do mercado. Joe Biden, presidente dos EUA, ainda recebe senadores democratas e republicanos na Casa Branca nesta quinta-feira para tratar do pacote de infraestrutura elaborado pelo grupo bipartidário no tamanho de US$ 559 bilhões. Ainda há pontos a serem acertados, porém o senador republicano Rob Portman afirmou que estão muito próximos de uma resolução.

Na sexta, será divulgado o chamado índice PCE de inflação dos EUA referente a maio, principal referência de preços do Fed. No mês passado, a inflação anual americana medida pelo CPI atingiu 5%, o maior nível em 13 anos. Na Europa, o índice Stoxx600, que reúne as ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 países europeus, sobe 0,4%, com destaque para os setores de serviços financeiros e tecnologia subindo 0,7%. Empresas de telecomunicação, por outro lado, têm queda de 0,4%.

Nesta quinta, o Banco da Inglaterra anuncia sua decisão mais recente sobre a taxa de juros. A expectativa é de que a instituição mantenha as taxas, nos menores patamares históricos, além de seu programa de compra de títulos. Também é possível que o banco central indique um ajuste para o ano que vem. Nesta quinta, o Banco da Inglaterra deve anunciar sua decisão mais recente sobre a taxa de juros. A expectativa é de que a instituição mantenha as taxas inalteradas, nos menores patamares históricos, e mantenha seu programa de compra de títulos. Também é possível que o banco central indique um ajuste para o ano que vem.

Brasil

No Brasil, o último pregão de ações encerrou em queda de 0,26%, a 128.427 pontos e volume financeiro negociado de R$29,103 bilhões. O dólar comercial registrou leve variação negativa de 0,07% a R$ 4,962 na compra e a R$ 4,963 na venda. Na mínima, o câmbio chegou a bater R$ 4,95.

Como destaque, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, anunciou na quarta que pediu demissão do cargo, em meio a críticas sobre a política ambiental do país e investigações sobre sua conduta à frente da pasta. Salles foi alvo no mês passado de operação da Polícia Federal para investigar suspeita de crimes de corrupção e facilitação de contrabando de madeira, que inclui ainda outros agentes públicos e empresários do setor.

Joaquim Álvaro Pereira Leite, que comandava a Secretaria da Amazônia e Serviços Ambientais do ministério, foi nomeado para exercer o cargo de ministro no lugar de Salles, de acordo com edição extra do Diário Oficial da União. Leite foi conselheiro da Sociedade Rural Brasileira (SRB) de 1996 a 2019. Além disso, em evento com representantes da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), o ministro da Economia Paulo Guedes afirmou que o valor de equilíbrio do câmbio é “bem abaixo” do patamar atual, acrescentando que sua aposta é que a taxa ainda cairá “bem mais”.

Ele também afirmou que o governo deve anunciar nesta semana a renovação do auxílio emergencial por mais três meses. Nos próximos meses, afirmou o ministro, a ideia é buscar a adesão de empresas interessadas, que pagariam uma complementação da bolsa aos jovens beneficiados.

Commodities

Sobre as commodities, o petróleo Brent é negociado em queda de 0,11% a US$75,11 o barril.

Corporativo

No contexto das corporações, em destaque, a Câmara dos Deputados aprovou na noite da véspera a Medida Provisória (MP) que aumenta a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) para os bancos de 20% para 25% até o final do ano. As demais instituições financeiras (como corretoras de câmbio, empresas de seguro, cooperativas de crédito, administradoras de cartão de crédito) pagarão 20% (hoje são 15%) até o final de 2021 e em 2022 voltam para os 15%. Já o fim dos incentivos tributários para a indústria química e petroquímica será de quatro anos. O texto vai para sanção presidencial.

Ainda no radar, a Vale comunicou que alterou o valor a ser pago por ação em dividendos anunciados na última quinta-feira (17). A mineradora tinha anunciado um dividendo de cerca de R$ 2,177096137 por ação e, após a modificação, o valor definido ficou em R$ 2,189670064. Segundo a empresa, a alteração foi necessária após uma recompra de ações da companhia diminuir o número de ativos em circulação. Por isso, houve alteração do número de ações em circulação da Vale. A partir do dia 24 as ações da Vale negociarão “ex-dividendos”, significando que quem comprar os papéis desse dia em diante não terá direito a receber os proventos. O pagamento ocorrerá no dia 30 de junho para os investidores nacionais e de 8 de julho para quem for dono dos ADRs.

A Fleury informou que segue trabalhando para resolver o ataque cibernético do qual foi vítima nesta semana e que vem recebendo o auxílio da Quality Assurance. “Ressaltamos que nossa base de dados está íntegra e que o atendimento em todas as unidades de atendimento da companhia segue acontecendo por meio de soluções de contingência para garantir a prestação de serviços aos nossos clientes, que seguem recebendo nosso foco de atenção”, destacou a empresa.

Relacionados:

► Produção industrial sobe e otimismo dos empresários cresce, aponta CNI► Ricardo Salles pede demissão do cargo de Ministro do Meio Ambiente

Leia mais: