clique para ir para a página principal

Ifix fecha negativo pelo segundo dia seguido, após entrega de propostas da reforma tributária

Atualizado em -

Ifix fecha negativo pelo segundo dia seguido, após entrega de propostas da reforma tributária Freepik
► Conheça cinco tipos de investimentos isentos de IR► Existe uma idade ideal para comprar um imóvel?

Nesta segunda-feira (28), investidores seguiram repercutindo mudanças tributárias propostas pelo governo federal, encaminhadas ao Congresso na última sexta (25).

No entanto, o Ifix (índice que representa os fundos imobiliários negociados na B3) chegou a perder cerca de 3% durante o pregão de hoje da bolsa, mas se recuperou e fechou o dia com perda de 0,71% - aos 2.705,84 pontos.

O receio é que os dias podem estar contados para o principal atrativo dos Fundos Imobiliários para investidores pessoas físicas, já que a equipe econômica quer eliminar a isenção de Imposto de Renda (IR) sobre rendimentos distribuídos por fundos com cotas negociadas na B3.

O projeto de lei encaminhado na última sexta-feira (25) pelo governo ao Congresso prevê que, a partir de 2022, todos os rendimentos, inclusive na amortização e na alienação de cotas, sejam tributados sob a alíquota de 15%.

Na justificativa para a alteração, o governo destacou que o fim da isenção busca reduzir distorções no mercado imobiliário e entre diversas modalidades de fundos de investimento.

O mercado imobiliário apontou inconsistência em eliminar o benefício tributário às pessoas físicas nos FIIs, enquanto, por outro lado, seriam mantidas isenções sobre ativos como letras de crédito imobiliário (LCI) e certificados de recebíveis imobiliários (CRI). Mesmo que os CRIs continuem isentos de IR, de acordo com a proposta apresentada pelo governo, os fundos imobiliários de recebíveis, por exemplo, que investem nestes papéis, seriam tributados com a mudança.

[APRENDA NA PRÁTICA A INVESTIR MELHOR EM FUNDOS IMOBILIÁRIOS]

IR nos FIIs

O Sócio e Economista da VLG Investimentos, Leonardo Milane, lembra que, no caso dos Fundos Imobiliários, já existe uma cobrança de Imposto de Renda (IR) de 20% na venda da cota se houver lucro, apesar dos pagamentos mensais repassados para cada um dos portadores dos papéis ainda serem isentos de IR.

"Outro ponto importante das pessoas entenderem é que existem diversas classes neste universo de fundos. É muito difícil o investidor decidir sozinho em qual aplicar o seu dinheiro. Deve tomar muito cuidado ao fazer as escolhas sobre qual ativo vai colocar na carteira dele. Nos Fundos Imobiliários isso é mais delicado ainda. Existem alguns destes fundos que não contam com imóveis tão bons, por exemplo", explica Milane.

Podcast +Q1Minuto

Entenda mais sobre os tipos de Fundos de Investimentos disponíveis na B3, incluindo os FIIs, ouvindo o episódio do podcast +Q1Minuto sobre quais são as principais classes de fundos e as vantagens dos FIPs, por exemplo. No programa, o Sócio e Economista da VLG Investimentos, Leonardo Milane, explica com mais detalhes como os investidores podem tomar suas decisões na hora de escolher em qual tipo de fundo investir.

Relacionados:

► Conheça cinco tipos de investimentos isentos de IR► Existe uma idade ideal para comprar um imóvel?

Leia mais: