clique para ir para a página principal

Desemprego chega a 14,7% e atinge recorde

Atualizado em -

Desemprego chega a 14,7% e atinge recorde José Cruz | Agência Brasil
► Aneel reajusta valor da bandeira tarifária vermelha em 52% ► FGTS teve lucro de R$ 8,46 bilhões em 2020

O desemprego no país continua avançando mesmo com as medidas adotadas pelo governo para conter a pandemia do coronavírus.

Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgados nesta quarta-feira (30), a taxa de desocupação chegou a 14,7% no trimestre encerrado em abril. O resultado é 0,4 ponto percentual maior do que o registrado no trimestre encerrado em janeiro, mostrando que os índices estão subindo em vez de diminuírem.

O resultado do trimestre representa um aumento de 3,4% no número de desempregados, ou seja, são mais 489 mil pessoas desocupadas, totalizando 14,8 milhões à procura de um trabalho no país.

“O cenário foi de estabilidade da população ocupada (85,9 milhões) e crescimento da população desocupada, com mais pressão sobre o mercado de trabalho”, explica a analista da pesquisa, Adriana Beringuy.

O nível de ocupação chegou a 48,5% e representa estabilidade na comparação com o trimestre anterior, de novembro de 2020 a janeiro de 2021, quando o nível ficou em 48,7%.

O número de empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado, excluídos os trabalhadores domésticos, foi de 29,6 milhões de pessoas, com estabilidade em relação ao trimestre anterior e queda de 8,1% (menos 2,6 milhões de pessoas) na comparação com o mesmo período de 2020.

Relacionados:

► Aneel reajusta valor da bandeira tarifária vermelha em 52% ► FGTS teve lucro de R$ 8,46 bilhões em 2020

Leia mais: