clique para ir para a página principal

Avanços desiguais trazem incertezas sobre crescimento econômico da América Latina, diz Cepal

Atualizado em -

Avanços desiguais trazem incertezas sobre crescimento econômico da América Latina, diz Cepal Freepik
► Conab estima colheita de 260,8 milhões de toneladas na safra 2020/2021► Inflação fica em 0,53% em junho

A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal) revisou para cima a projeção de crescimento da economia latino-americana em 2021, mas enfatizou que os avanços desiguais em relação à vacinação nos países mantém o clima de incertezas sobre o futuro.

Para a Cepal, a economia da América Latina crescerá 5,2% em 2021. No balanço anterior, divulgado em dezembro do ano passado, a comissão previa crescimento de 3,7%. Para 2022, a projeção é de avanço de 2,9% da economia da América Latina e do Caribe.

"A dinâmica e a persistência do crescimento de 2021 e à frente estão sujeitas às incertezas derivadas dos avanços desiguais nos processos de vacinação e da capacidade dos países de reverter problemas estruturais por trás da trajetória fraca de crescimento que exibiam antes da pandemia", informou a Cepal em relatório divulgado nesta quinta-feira (08).

Para o Brasil, a comissão projeta uma alta no PIB de 4,5% em 2021 e de 2,3% em 2022. Os países com melhores desempenho, segundo a Cepal, devem ser o Panamá, Peru e Chile, com crescimento de 12%, 9,5% e 8%, respectivamente.

Ministério da Economia

O Ministro da Economia, Paulo Guedes, mostrou otimismo com a retomada da economia brasileira durante participação em audiência pública na Câmara dos Deputados na quarta-feira, dia 07 de julho. Segundo ele, o Brasil já está decolando e o Produto Interno Bruto (PIB) de 2021 deve crescer entre 5% e 5,5%. Guedes disse que o auxílio emergencial ajudou na retomada da economia, uma vez que ajudou o governo a responder melhor à crise. Leia mais aqui.

Relacionados:

► Conab estima colheita de 260,8 milhões de toneladas na safra 2020/2021► Inflação fica em 0,53% em junho

Leia mais: