clique para ir para a página principal

Crise hídrica aumenta em 45% custo da energia para consumidores neste ano

Atualizado em -

Crise hídrica aumenta em 45% custo da energia para consumidores neste ano Pixabay
► Privatização da Eletrobras é a maior do país, diz ministério da Economia► Aneel reajusta valor da bandeira tarifária vermelha em 52%

O cenário de crise hídrica vivido pelo país, que gera aumento no uso das usinas termelétricas, vai custar R$ 13,1 bilhões aos consumidores em 2021. Segundo estimativa do Ministério de Minas e Energia, o número representa um aumento de 45% em relação à projeção anterior, que previa um custo de R$ 9 bilhões.

Os valores adicionais são repassados aos consumidores por meio da bandeira tarifária. Como o Mercado1Minuto mostrou, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou reajuste de 52% na bandeira tarifária vermelha patamar 2, que deve ser cobrada na conta de luz do brasileiro até pelo menos o mês de novembro.

A falta de chuvas tem agravado a situação hídrica no país. Os reservatórios de hidrelétricas do Sudeste e do Centro-Oeste, por exemplo, chegaram ao final de maio com o armazenamento médio mais baixo para o mês desde 2001.

No fim de junho, o governo criou a Câmara de Regras Excepcionais para Gestão Hidroenergética, grupo colegiado responsável por adotar medidas emergenciais e para garantir a continuidade e a segurança do suprimento de energia elétrica no país.

Na última semana, o grupo referendou novas medidas para preservar mais água nos reservatórios de hidrelétricas do Sudeste e Centro-Oeste. Entre as recomendações, a Câmara definiu cotas mínimas de operação para os reservatórios das usinas de Ilha Solteira e de Três Irmãos, localizados em São Paulo.

O cronograma prevê que, no período entre 3 de julho a 27 de agosto, a cota mínima será reduzida gradualmente dos atuais 325,20 metros até 324,40 metros.

Relacionados:

► Privatização da Eletrobras é a maior do país, diz ministério da Economia► Aneel reajusta valor da bandeira tarifária vermelha em 52%

Leia mais: