clique para ir para a página principal

Cielo reverte prejuízo e lucra R$ 221,5 milhões; Itaú Unibanco tem salto de 55% no lucro

Atualizado em -

Cielo reverte prejuízo e lucra R$ 221,5 milhões; Itaú Unibanco tem salto de 55% no lucro Divulgação
► Usiminas reverte prejuízo e registra lucro líquido de R$ 4,543 bi no 2º trimestre► BB Seguridade tem lucro líquido de R$ 753,7 mi no 2º trimestre (-23,2% em 1 ano)

A Cielo (CIEL3) registrou lucro líquido de R$ 221,5 milhões no segundo trimestre deste ano e reverteu o prejuízo de R$ 58,9 milhões que havia registrado no mesmo período de 2020.

O resultado líquido da Cielo Brasil alcançou R$113,3 milhões no 2T21, revertendo resultado negativo observado em igual trimestre do ano anterior, e registrando redução de 50,7% sobre o 1T21. A receita operacional líquida registrou crescimento de 16,1% sobre o 2T20 e 0,4% sobre o trimestre anterior.

O volume financeiro de transações capturado pela Cielo Brasil foi de R$165,2 bilhões, avanço de 29,1% sobre o 2T20 e de 3,3% sobre o trimestre anterior.

O EBITDA do trimestre totalizou R$266,9 milhões, com margem de 22,9%, representando um aumento de 168,2% em relação ao 2T20, e redução de 29,4% frente ao 1T21.

Itaú Unibanco

O Itaú Unibanco (ITUB4) também divulgou os resultados do segundo trimestre do ano nesta segunda-feira (02) e anunciou que o lucro líquido gerencial registrado entre maio e junho foi de R$ 6,543 bilhões, número que representa crescimento de 55,6% em relação ao 2T20 e crescimento de 2,3% ante o 1T21.O lucro líquido contábil do banco, por sua vez, ficou em R$ 7,560 bilhões, uma alta de 120% sobre os R$ 3,424 bilhões registrados no mesmo período do ano passado.

A carteira de crédito ajustada do banco cresceu 12% na comparação com o segundo trimestre de 2020, para R$ 909,05 bilhões, e ficou praticamente estável em relação ao primeiro trimestre de 2021.

Relacionados:

► Usiminas reverte prejuízo e registra lucro líquido de R$ 4,543 bi no 2º trimestre► BB Seguridade tem lucro líquido de R$ 753,7 mi no 2º trimestre (-23,2% em 1 ano)

Leia mais: