clique para ir para a página principal

Prévia da inflação fica em 0,89% em agosto, maior resultado para esse mês desde 2002

Atualizado em -

Prévia da inflação fica em 0,89% em agosto, maior resultado para esse mês desde 2002 Freepik
► Crise hídrica abre oportunidade para avanço da energia solar no país► IGP-10 sobe 1,18% em agosto e acumula alta de 16,88% no ano

O aumento da energia elétrica continua impactando a economia brasileira. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), considerado prévia da inflação, ficou em 0,89% em agosto. O resultado é o maior para um mês de agosto desde 2002, quando o índice atingiu 1,00%. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), responsável pelo IPCA-15, o indicador acumula alta de 5,81% no ano e de 9,30% nos últimos 12 meses.

O número de agosto ficou 0,17 ponto percentual acima da taxa de julho (0,72%), quando o IPCA-15 também foi fortemente puxado pela alta da energia elétrica.

O aumento de 5% da energia elétrica impactou em 0,23 ponto percentual o índice do mês de agosto. A energia faz parte do grupo "Habitação", que ficou com a maior alta do mês, de 1,97%, equivalente a 0,31 ponto percentual no IPCA-15. Outros aumentos importantes dentro do grupo foram o gás de botijão, que teve alta de 3,79%, e o gás encanado, que avançou 0,73%.

Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, oito tiveram alta de preços em agosto. Depois do grupo Habitação, a maior contribuição veio do setor de Transportes, com alta de 1,11% e impacto de 0,23 ponto percentual. Na sequência, aparece Alimentação e bebidas, que registrou avanço de 1,02% no mês, acima do resultado de 0,49% de julho. O único grupo que apresentou queda em agosto foi Saúde e cuidados pessoas, que recuou 0,29%.

Na análise por regiões, as 16 áreas pesquisadas para o cálculo do IPCA-15 tiveram variações positivas em agosto. O menor resultado foi registrado em Belo Horizonte, com variação de 0,40%. O maior resultado ficou em Goiânia, que variou 1,34% no mês. Por lá, o maior impacto veio da alta da gasolina, de 6,31%, e da energia elétrica, de 3,60%.

Relacionados:

► Crise hídrica abre oportunidade para avanço da energia solar no país► IGP-10 sobe 1,18% em agosto e acumula alta de 16,88% no ano

Leia mais: